Eterificação do glicerol: uma Prospecção Tecnológica

Authors

  • Sergiane de Jesus Rocha Mendonça Universidade Federal do Maranhão/Coordenação do Curso de Licenciatura em Ciências Naturais-Campus Bacabal
  • Angela Maria Correa Mouzinho Santos Universidade Federal do Maranhão
  • Adeilton Pereira Maciel Universidade Federal do Maranhão
  • Caritas de Jesus Silva Mendonça Universidade Federal do Maranhão
  • Gilvanda Silva Nunes Universidade Federal do Maranhão
  • Fernando Carvalho Silva Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v7i2.887

Abstract

No intuito de melhorar as condições ambientais, como redução de gases tóxicos provenientes de combustíveis fósseis, a produção de biodiesel no Brasil vem aumentando desde 2008 com 2% a 7% de adição do biodiesel ao diesel mineral, o que proporciona um aumento na produção do glicerol bruto que sai dos reatores de produção junto com o biodiesel. A produção de éteres de glicerol com aplicação para aditivos para combustível é uma alternativa promissora para valorizar este subproduto. Este trabalho aborda a prospecção tecnológica sobre reações de eterificação do glicerol na presença de álcoois utilizando catalisadores ácidos e líquidos iônicos. Foram realizadas buscas nas seguintes bases de patentes: Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), European Patent Office (EPO), United States Patent and Trademark Office (USPTO), Derwent Innovations Index e World Intellectual Property Organization (WIPO). A pesquisa foi realizada de novembro de 2015 a janeiro de 2016, caracterizando um estudo documental. Foi possível observar que o código de classificação C07 estava presentes em todos os termos usados na busca, e que o WIPO é o escritório de patentes com maior número de depósitos, enquanto que o INPI apresenta menor número, o que indica a necessidade da realização de mais estudos acerca desse tema em nosso País, haja vista que se trata de uma das políticas energéticas governamentais.

 

Author Biographies

Sergiane de Jesus Rocha Mendonça, Universidade Federal do Maranhão/Coordenação do Curso de Licenciatura em Ciências Naturais-Campus Bacabal

Graduada em Química Industrial e Química Licenciatura pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Especialista em Magistério Superior pela UFMA e Especialista em Gestão Tecnológica e Inovação pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) , Mestre em Química com área de concentração em Química Analítica pela UFMA. Foi Professora Titular da Universidade CEUMA. Foi Professora Substituta do Departamento de Tecnologia Química da UFMA. Atualmente é Professora Assistente do Curso de Ciências Naturais da Universidade Federal do Maranhão/Campus Bacabal e Doutoranda do Curso de Pós-Graduação em Biotecnologia da Rede BIONORTE.

Angela Maria Correa Mouzinho Santos, Universidade Federal do Maranhão

Doutoranda no programa de Pós-Doutorado BIONORTE - (UFAM) - UFMA participa do projeto de pesquisa intitulado "Produção de biodiesel a partir de óleo de babaçu e soja empregando líquidos iônicos como catalisadores". Professora do Ensino Médio, Técnico e Tecnológico - MA. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Separação, Síntese e Extração, atuando principalmente nos seguintes temas: meio ambiente, extração de colágeno em bexiga natatória de peixes:pescada amarela, branca e gurijuba, síntese de líquidos iônicos (catalisadores verdes) e educação e saúde. Sua Pós-graduação está concentrada na área de síntese orgânica trabalhando com catalisadores heterogêneos para produção de biodiesel de óleo de babaçu.

Adeilton Pereira Maciel, Universidade Federal do Maranhão

Químico Industrial e Mestre em Química pela Universidade Federal da Paraíba, Doutor em Química pela Universidade Federal de São Carlos, Especialista em Educação a Distância. Atualmente é professor Associado II da Universidade Federal do Maranhão. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Físico-Química, atuando principalmente nos seguintes temas: sensores, catalisadores, biocombustíveis, ambiental e educação a distância. Bolsista de Produtividade em Pesquisa FAPEMA.

Caritas de Jesus Silva Mendonça, Universidade Federal do Maranhão

Possui graduação em Química Industrial pela Universidade Federal do Maranhão (1983), mestrado em Tecnologia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (1992) e doutorado em Tecnologia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (2000). Atualmente é professora da Universidade Federal do Maranhão. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Análise de Traços e Química Ambiental. Experiência na condução de Projetos de Pesquisa para Empresas e Universidade. Experiência em Sistema de Gestão da Qualidade, com ênfase na Implantação e Manutenção das Normas de Boas Praticas de Laboratório - BPL, ABNT NBR ISO/IEC 17025, com Curso e Experiência em Auditória Interna. Treinamento para pessoal de Laboratório nas Normas citadas. Experiência na área de Química, com ênfase em Análise de Traços voltada para área de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos e Desenvolvimento e Validação de Metodologias para Analise de Contaminantes orgânicos e inorgânicos em Bebidas alcoólicas. Experiência na Área de Produtos Naturais (Extração, Isolamento, Identificação e Caracterização de Compostos - Princípios Ativos) com aplicações Farmacológicas. Experiência na área de Educação como Professora e Facilitadora.

Gilvanda Silva Nunes, Universidade Federal do Maranhão

Química Industrial pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA, 1986). Mestre em Agroquímica pela Universidade Federal de Viçosa (UFV, 1991). Doutora em Química pelo IQ/UNESP-Araraquara,SP (1999) (doutorado sanduíche na Depto de Química Ambiental do CID/CSIC, Barcelona, Espanha - 1997-1998). Pós-Doutora em Ecotoxicologia pela Universidade de Perpignan Via Domitia (UPVD, França, 2003-2004). Professora concursada (área de Química Analítica) no Depto. de Química da UFV (1991-1994). Atualmente é Professor Associado IV do Depto. Tecnologia Química da UFMA. Desenvolve pesquisas com ênfase em Análise de Traços e Química Ambiental e orienta estudantes de pós-graduação nos programas de pós-graduação em Química e Biodiversidade e Conservação (UFMA) e nos cursos de especialização "Lato Sensu" em Educação Ambiental e Gestão Participativa de Recursos Hídricos (IFMA), MBA em Gestão Ambiental (Excellence - Escola de Negócios) e Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho (FAMA). Foi Coordenadora do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em "Gestão Ambiental nas Empresas" (Convênio UFMA/SEBRAE, 2001-2003). Foi Diretora do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais (Campus IV- UFMA , Chapadinha-MA, 2006-2007). Foi Coordenadora do Núcleo de Desenvolvimento de Projetos de Inovação Tecnológica da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da UFMA (NUDEPRO/PPPG/UFMA, 2009-2010). Foi Coordenadora do Fórum de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia do Nordeste, Fortec-NE (gestão 2010-2012). Foi Diretora do Departamento de Apoio a Projetos de Inovação e Gestão de Serviços Tecnológicos (DAPI/PPPG-UFMA), (2009-2015). Desenvolve estudos relacionados com a Qualidade Ambiental (compartimentos solo e água), junto à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA).

Fernando Carvalho Silva, Universidade Federal do Maranhão

É graduado em Química Industrial, mestre em Química Orgânica pela Universidade Federal de São Carlos e Doutor em Química pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente é docente do Departamento de Química, subunidade do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia desde 1994 e no período de 2007-2015 exerce o cargo de Vice Reitor e Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação na UFMA. Faz parte do quadro de docentes dos seguintes Programas de Pós-Graduação: Mestrado em Química, Mestrado Profissional em Energia e Ambiente e Doutorado em Biotecnologia, Biodiversidade da Região Amazônica ? BIONORTE e coordena o Núcleo de combustíveis, Catálise e Ambiental ? NCCA, constituído por docentes pesquisadores, discentes de iniciação científica, de mestrados e doutorados desenvolvendo pesquisas em diversas subáreas da química. Com a sua formação em Síntese Orgânica vem atuando principalmente nos seguintes temas: microemulsões combustíveis, biodiesel, derivados de petróleo, sensores, desenvolvimento de métodos de análises, cromatografia, catálise e monitoramento ambiental.

References

ANP. Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Biocombustíveis. Disponível em: <http://www.anp.gov.br>. Acesso em 7 de jan. 2016.

ARREDONDO, V. M., BACK, D., CORRIGAN, P., KREUZER, D., CEARLEY, A. Processes for converting glycerol to glycerol ethers. Patente WO 113776, 11 oct. 2007.

BIODIESELBR. Disponível: < http://www.biodieselbr.com/ >. Acesso em: 05 jan 2016.

CHIAPPE C, RAJAMANI S. Synthesis of glycerol carbonate from glycerol

and dimethyl carbonate in basic ionic liquids. Pure and Applied Chemistry. v.84, p. 755-762, 2012.

DUPONT, J. On the solid, liquid and solution structural organization of imidazolium ionic liquids. Journal of Brazilian Chemical Society. São Paulo, v.15, n. 3, mai/jun 2004.

EPO. Espacenet Patent Search. Disponível em: <http://worldwide.espacenet.gov>. Acesso em: jan. 2016.

INPI. Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Disponível em: <http://www.inpi.gov.br/images/docs/tutorial_de classificacao-hiperlink-11062014.pdf>. Acesso em: dez. 2015.

JAMRÓZ, M.E. et al. Mono-, di- and tri-tert-butyl ethers of glycerol: A molecular spectroscopy study. Spectrochimica Acta A, Poland, p. 980-988, 2006.

JAWORSKI, Maria A. et al. Glycerol etherification with benzyl alcohol over sulfated zirconia

catalysts. Applied Catalysis A: General, v. 505, p. 36–43, 2015.

KERR, B.J., DOZIER, W.A., BREGENDAHL, K., Nutritional value of crude glycerin for

nonruminants, Proceedings of the 23rd Annual Carolina Swine Nutrition

Conference, Raleigh, NC, 2007, pp. 6–18.

KLEPACOVA, K. et al. Etherification of glycerol and ethylene glycol by isobutylene. Applied Catalysis A: General, v. 328, p. 1–13, 2007.

Liao, X, Wang Sheng-Guang, Zhub, Yulei Nguyen et al. SO3H-functionalized ionic liquids as efficient catalysts for the synthesisof bioadditives. Fuel Process Technology. 2012; 74-79.

MENDONÇA, S. J. R.; Sintese e caracterização de éteres de glicerina como aditivos oxigenados para o diesel. Dissertação (Mestrado em Química). Universidade Federal do

Maranhão, São Luís, 2010.

MOTA, C. J.et al.. Gliceroquímica: Novos produtos e processos a partir da glicerina de produção de biodiesel. Química Nova. Rio de Janeiro, v. 32, n. 3, p. 639-648, jan.-mar. 2009.

PAGLIARO, M. ROSSI, M. The future of glicerol: news uses of a versatile raw material. RSC Publishing, 2008. 104 p.

PERIÓDICOS CAPES. Disponível em: <http://www.periodicos.capes.gov.br/>. Acesso em: jan. 2016.

PNPB, Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel. Disponível em: <http://www.biodiesel.gov.br>, Acesso em 5 dez. 2015.

SUPPES, G. J. et al. Cetane-improver analysis and impact of activation energy on the relative performance of 2-ethylhexyl nitrate and tetraethylene glycol dinitrate. Industrial & Engineering Chemistry Research, v. 36, p. 4397, 1997.

USPTO. United States Patent and Trademark Office. Disponível: <http://www.uspto.gov>. Acesso em: 4 jul. 2016.

WIPO. World Intelectual Property Organization.World patent report – a statistical review. WIPO: Geneva, 2015.

Published

2017-06-20

Issue

Section

Management and Social Science