Indicadores como ferramentas para análise de aditivos em alimentos industrializados

Authors

  • Rafaela Silva Programa de Pós-Graduação em Ciência da Propriedade Intelectual- PPGPI Universidade Federal de Sergipe – UFS – São Cristóvão/SE – Brasil
  • Catherine Almeida de Góes Universidade Federal de Sergipe – UFS – São Cristóvão/SE – Brasil
  • Tassiana Rodrigues Programa de Pós-Graduação em Ciência da Propriedade Intelectual- PPGPI Universidade Federal de Sergipe – UFS – São Cristóvão/SE – Brasil
  • João Antonio Belmino dos Santos Programa de Pós-Graduação em Ciência da Propriedade Intelectual- PPGPI Universidade Federal de Sergipe – UFS – São Cristóvão/SE – Brasil

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v5i4.870

Abstract

Os produtos industrializados ocupam uma parcela cada vez maior do mercado de alimentos. Eles são práticos e possuem mais prazo de validade que produtos in natura, facilitando o armazenamento. Entretanto, para que o prolongamento de sua vida útil seja bem sucedido, é feita a adição de múltiplos aditivos para torná-lo com prazo de validade compatível à mercantilização. Considerando a vida moderna, cada vez mais aditivos têm sido empregados e, atualmente, é quase impossível encontrar um alimento sem eles. O objetivo desta pesquisa é construir um banco de dados de indicadores de aditivos sintéticos em alimentos industrializados no país, mais especificamente em biscoitos, comparar os componentes alimentares de diferentes marcas, a partir dos seus rótulos, e associar o consumo desses alimentos a possíveis doenças. Por se tratarem de substâncias químicas, intencionalmente, adicionadas aos alimentos, torna-se fundamental conhecer suas propriedades, de maneira a garantir uso adequado e seguro. Para tanto, é necessário que sejam utilizados indicadores que, produzidos com regularidade, possam assegurar a verificação de tendências temporais, contribuindo com o desempenho da qualidade de vida da população, tanto na identificação de suas matérias primas, quanto na minimização dos prejuízos causados pelos alimentos quando consumidos sem as informações necessárias, tendo sido produzidos com aditivos químicos. Ainda que os estudos expostos não indiquem fatores que relacionem diretamente doenças relacionadas a seres humanos e à ingestão de aditivos, é necessário que haja precaução na ingestão, visto que a exposição aos aditivos é dada pela totalidade de produtos consumidos, não devendo exceder a ingestão diária aceitável.

 

Published

2015-12-06

Issue

Section

Engineering and Technology