Inovações tecnológicas e transformações no jornalismo com as redes digitais

Authors

  • Carlos Eduardo Franciscato

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v4i4.558

Abstract

Embora a atividade de comunicação social e particularmente o jornalismo sejam diretamente condicionados por estruturas e processos tecnológicos, o termo ‘inovação’ tem estado pouco presente nesses estudos científicos. Esse distanciamento é ainda mais significativo se considerarmos que o campo da comunicação se encontra dentro da área das Ciências Sociais Aplicadas, portanto mais próximo a uma dimensão prática e operacional do conhecimento. Da mesma forma, é significativo perceber que a constituição das indústrias de mídia a partir do século XIX teve, na tecnologia, um dos marcos fundamentais para estruturação dos grandes veículos de comunicação e suas rotinas de produção e circulação de produtos.  O objetivo deste artigo é investigar as razões deste distanciamento, mesmo sendo o jornalismo uma atividade social que poderia se beneficiar diretamente da aplicação do conhecimento científico e, ao mesmo tempo possibilitar a compreensão de especificidades de processos inovativos no ambiente jornalístico. Buscaremos também demonstrar que, com um novo padrão produtivo baseado nas novas tecnologias da comunicação e da informação, o fator tecnológico tem sido estruturante das novas práticas, principalmente com a digitalização ampla de todas as dimensões do jornalismo e sua disponibilização em redes digitais online com crescente atuação social. Portanto, a inovação tecnológica é central nessas transformações, mas teoricamente frágil em uma perspectiva acadêmica.

Published

2014-12-02

Issue

Section

Artigos (Ativos de 2011 até 2014)