Ativos intangíveis: evolução da produção científica brasileira de 2004 a 2013

Authors

  • Willian Pagnoncelli Trentin Universidade de Caxias do Sul
  • Marta Elisete Ventura da Motta Universidade de Caxias do Sul
  • Maria Emilia Camargo Universidade de Caxias do Sul
  • Raquel Viviane Fiamenghi Prusch Universidade de Caxias do Sul
  • Gabriela Zanandrea Universidade de Caxias do Sul
  • Jonas Pedro Fabris

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v6i3.527

Abstract

Este estudo tem por objetivo evidenciar a evolução da produção científica sobre os Ativos Intangíveis através de uma pesquisa bibliométrica nas bibliotecas eletrônicas Scielo e Spell. Para tanto foi realizada uma pesquisa exploratória e descritiva, cuja a amostra é formada por artigos científicos publicado no período entre 2004 a 2013. Os artigos foram selecionados através do uso da ferramenta de busca das bibliotecas eletrônicas, pesquisando na seção “titulo dos artigos” e o termo pesquisado foi “intangíveis”. Os principais resultados revelaram que dos nove periódicos que mais publicaram sobre o tema, cinco são voltadas para contabilidade e três para administração, sendo seu auge no ano de 2009, quando se observou quatro publicações sobre o tema. Até 2012 a maioria dos autores pertenciam ao gênero masculino, contudo, após esta data se verificou que a maioria das publicações foram realizadas por autores do gênero feminino. O estudo demonstrou que o tema está em ascensão desde 2006 influenciado pelas alterações da Lei 11.638/97. Quanto às instituições de ensino, juntas somaram 45 publicações, sendo que no período pesquisado as instituições públicas participam em média de duas publicações, enquanto que as privadas ficam na casa de 1.5 publicações. Quanto à cooperação entre os autores e as instituições, o estudo apontou redes de conexão fracas, pois apresentaram densidade de 2% e 5% respectivamente. As leis Lotka e de Bradford foram confirmadas, uma vez que a maioria das publicações pertencem a 10% dos autores e apenas nove dos periódicos analisados tiveram mais de uma publicação sobre o tema.

References

ARAÚJO, C. A. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. In: Em questão. Porto Alegre, v. 12, 2006.

BRASIL. Lei n.º 11.638/07. Disponível em www.planalto,com.br. Acesso em 19 abr. 2013.

BRASIL. Lei n.º 6.404/76. Disponível em www.planalto,com.br. Acesso em 19 abr. 2013.

BRASIL. Lei n.º 9.279/96, LPI. Disponível em www.planalto,com.br. Acesso em 19 abr. 2013.

COELHO, C. U. F.; LINS, L. S. Teoria da contabilidade: abordagem contextual, histórica e gerencial. São Paulo: Atlas, 2010.

CPC, Comitê de Pronunciamentos Contábeis. Disponível em: http://www.portaldecontabilidade.com.br/contabil/cpc.htm. Acesso em 07 jun 2013.

CVM, Comissão de Valores Mobiliários. Deliberação CVM nº 488/2005. Disponivel em: http://www.portaldecontabilidade.com.br/legislacao/deliberacaocvm488.htm. Acesso em 07 jun. 2013.

FERNANDES, L. Do Contrato de Franquia. Belo Horizonte: del Rey Editora Ltda, 2000.

FONSECA, E. N. Bibliometria: teoria e pratica. São Paulo: Cultrix, 1986.

FÜHRER, M. C. A. Resumo de Direito Comercial (empresarial). 31. ed. São Paulo: Malheiros Editores Ltda, 2003.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GOMES, F. B. Manual de Direito Empresarial. 4ª ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2013.

GUEDES, V.; BORSCHIVER, S. Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. In Proceedings CINFORM - Encontro Nacional de Ciência da Informação VI, Salvador –Bahia, 2005.

IUDÍCIBUS, S. de et al. Manual de contabilidade societária: aplicável a todas as sociedades. São Paulo: Atlas, 2010.

IUDÍCIBUS, S.; MARION, J. C. Contabilidade comercial: Atualizado conforme a Lei Nº 11.638/07 e Lei Nº 11.941/09. 9ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

IUDÍCIBUS, S. Teoria Da Contabilidade. 9ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Mapas estratégicos: balanced scorecard : convertendo ativos intangíveis em resultados tangíveis. 4ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

LEITE, D.; LIMA, Elizeth G. S. (Org.). Conhecimento, avaliação e rede de colaboração: produção e produtividade na universidade. Porto Alegre: Sulina, 2012.

SCHIMIDT, P.; SANTOS, J. L. Avaliação de ativos intangíveis: goodwill, capital intelectual, marcas e patentes, propriedade intelectual, pesquisa e desenvolvimento. São Paulo: Atlas, 2002.

SCHMIDT, P.; SANTOS, J. L.; FERNANDES, L. A. Fundamentos da avaliação de ativos intangíveis. São Paulo: Atlas, 2006.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 13.ed. São Paulo: Atlas, 2011.

Published

2016-09-30

Issue

Section

Innovative science and technology