Análise dos principais métodos de pesquisa empregados para a condução de estudos que abordam a inovação no Brasil

Authors

  • Aline Dresch UFSC - Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção Unisinos - Escola Politécnica
  • Paulo Augusto Cauchick Miguel UFSC - Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v5i4.522

Abstract

Os procedimentos metodológicos nem sempre são uma preocupação central das pesquisas, mas são um meio para se alcançar resultados importantes e confiáveis. Desta forma, uma adequada abordagem metodológica pode auxiliar o pesquisador tanto na condução da sua investigação, como também, posteriormente, para assegurar o reconhecimento científico de sua pesquisa. Assim, o objetivo central deste trabalho é estudar, por meio de uma análise da literatura, quais são os principais métodos de pesquisa e seus desdobramentos, utilizados por investigadores para condução de estudos voltados à inovação no Brasil. Para o alcance deste objetivo, 26 periódicos nacionais da área de gestão de operações, administração e engenharia, foram analisados. Foi possível observar que boa parte dos artigos não demonstra o método de pesquisa empregado para condução do trabalho. Ademais, daqueles que identificam o método de pesquisa, a maioria emprega o estudo de caso, embora nem sempre de maneira metodologicamente adequada. É possível observar, ainda, que a maior parte dos artigos analisados envolvem trabalho de campo e, aqueles que são teóricos, são ainda mais incipientes no que tange aos procedimentos metodológicos adotados. Por fim, são apresentadas algumas limitações deste estudo, bem como oportunidades para trabalhos futuros. Como oportunidade para trabalhos futuros, pode-se destacar a necessidade de estudar, em maior profundidade, os aspectos metodológicos que fundamentam as pesquisas científicas, com o intuito de construir pesquisas mais robustas e que, por consequência, sejam mais reconhecidas pela comunidade acadêmica.

Author Biographies

Aline Dresch, UFSC - Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção Unisinos - Escola Politécnica

Doutoranda em Engenharia de Produção na Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Mestre em Engenharia de Produção e Sistemas pela UNISINOS. Possui graduação em Engenharia de Produção pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2010) e graduação em Formação Pedagógica pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2011). Atua profissionalmente na Unisinos como professora no Bacharelado em Engenharia de Produção e da Gestão da Produção Industrial. Também atua como pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Modelagem para Aprendizagem - GMAP | UNISINOS. Tem experiência na área de engenharia, atuando principalmente nos seguintes temas: metodologia da pesquisa, processos, produção enxuta, teoria das restrições, pensamento sistêmico, entre outros. Obteve reconhecimento, por meio do Prêmio ABEPRO, de melhor dissertação de mestrado acadêmico em 2013.

Paulo Augusto Cauchick Miguel, UFSC - Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção

Livre Docência em Engenharia de Produção (USP, 2006), Pós-doutorado em Gestão da Qualidade (Malcolm Baldrige National Quality Award, NIST - National Institute of Standards and Technology, EUA, 2004), PhD em Manufacturing Engineering (The University of Birmingham, Inglaterra, 1996), Mestrado em Engenharia Mecânica (UNICAMP, 1992), Especialização em Processos de Fabricação/Automação da Manufatura (UNIMEP, 1989) e Graduação em Engenharia de Produção Mecânica (UNIMEP, 1986). Desde 2010 é Professor Adjunto do Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e participa como professor colaborador no Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), desde 2004. Teve atuação industrial na área de Planejamento de Processos em empresas do setor automotivo e de máquinas-ferramenta (1985-1990). Integrou o Comitê de Avaliação dos Programas de Pós-graduação da CAPES na área das Engenharias III, triênio 2004-2006, e foi membro de comitês interdisciplinar do CNPq (2003 e 2005). Atualmente é membro do Comitê de Assessoramento da Engenharia de Produção no CNPq (triênio 2013-2016) e sub-coordenador do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da UFSC (biênio 2013-2015). Foi Editor do Brazilian Journal of Operations and Production Management (2004-2008), é Editor Associado da Revista Produção (triênio 2012-2014) e membro da Diretoria da Associação Brasileira de Engenharia de Produção - ABEPRO (biênio 2014-2015). Tem publicações nos seguintes periódicos: Benchmarking: an International Journal, International Journal of Machine Tools & Manufacture, International Journal of Production Economics, International Journal of Quality and Reliability Management, International Journal of Lean Six Sigma, Journal of Cleaner Production, Measurement, TQM Journal, Gestão & Produção, Revista Produção, dentre outros periódicos nos extratos inferiores do Qualis-CAPES, totalizando mais de 150 artigos. Tem também autoria e organização de 8 livros no Brasil. Atua no ensino e pesquisa em Engenharia de Produção e Gestão de Operações desde 1990, com ênfase nas áreas de Gestão de Desenvolvimento de Produto, Gestão da Inovação, Gestão e Engenharia da Qualidade, e Educação em Engenharia.

References

ADLER, M. J. A Arte de Ler. Rio de Janeiro: Livraria AGIR Editôra, 1947.

ARAUJO, C. A. Bibliometria: evolução história e questões atuais. Em Questão, v. 12, n. 1, p. 11–32, 2006.

BARDIN, L. L’analyse de contenu. Paris: Presses Universitaires de France Le Psychologue, 1993.

BLESSING, L. T. M.; CHAKRABARTI, A. DRM, a Design Research Methodology. London: Springer, 2009.

BOOTH, W. C.; COLOMB, G. C.; WILLIAMS, J. M. The Craft of Research. 3. ed. Chicago: The University of Chicago Press, 2008.

CAUCHICK MIGUEL, P. A. Estudo de caso na engenharia de produção: estruturação e recomendações para sua condução. Produção, v. 17, n. 1, p. 216–229, abr. 2007.

CAUCHICK MIGUEL, P. A. .; HO, L. L. Levantamento Tipo Survey. In: CAMPUS, E. (Ed.). Metodologia de Pesquisa em Engenharia de Produção e Gestão de Operações. 2. ed. Rio de Janeiro: [s.n.]. p. 75–102.

DICICCO-BLOOM, B.; CRABTREE, B. F. The qualitative research interview. Medical education, v. 40, n. 4, p. 314–21, abr. 2006.

EISENHARDT, K. M. Building Theories from Case Study Research. Academy of Managenent Review, v. 14, n. 4, p. 532–550, 1989.

ELLRAM, L. M. The use of the case study method misconceptions related to the use. Journal of Business Logistics, v. 17, n. 2, p. 93–138, 1996.

FERREIRA, A. G. C. Bibliometria na avaliação de periódicos científicos. DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação, v. 11, n. 3, 2010.

FILIPPINI, R. Operations management research: some reflections on evolution, models and empirical studies in OM. International Journal of Operations & Production Management, v. 17, n. 7, p. 655 – 670, 1997.

HAIR JR., J. F. et al. Multivariate Data Analysis. 7. ed. New Jersey: Prentice Hall, 2009.

HORTA, P. M. V. Etnografia organizacional: um método para análise da cultura nas empresas. Revista Eletrônica de Economia, v. 5, n. 9, p. 1–10, 2007.

LACERDA, D. P. et al. Design Science Research: A research method to production engineering. Gestão & Produção, v. 20, n. 4, p. 741–761, 2013.

LAVILLE, C.; DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artmed, 1999.

LOO, R. The Delphi method: a powerful tool for strategic management. Policing: An International Journal of Police Strategies & Management, v. 25, n. 4, p. 762–769, 2002.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de Pesquisa. 7. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2009.

MENTZER, J. T.; FLINT, D. J. VALIDITY IN LOGISTICS RESEARCH. Journal of Business Logistics, v. 18, n. I, p. 199–217, 1997.

MINAYO, M. C. DE S. O Desafio do Conhecimento. 4. ed. São Paulo-Rio de Janeiro: Hucitec-Abrasco, 1996.

MORABITO NETO, R.; PUREZA, V. Modelagem e Simulação. In: Metodologia de Pesquisa em Engenharia de Produção e Gestão de Operações. 2. ed. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 2012. p. 169–198.

MOREIRA, A. C. O problema da co-especialização no desenvolvimento colaborativo de novos produtos. Produção, v. 15, n. 1, p. 23–33, abr. 2005.

MOURA, G. M. P. DE et al. FATORES CRÍTICOS PARA A DISSEMINAÇÃO DA CULTURA DA INOVAÇÃO ATRAVÉS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO. Revista Gestão Industrial, v. 08, n. 04, p. 30–50, 2012.

NAKANO, D. Métodos de pesquisa adotados na Engenharia de Produção e Gestão de Operações. In: (ORGANIZADOR), P. A. C. M. (Ed.). Metodologia de Pesquisa em Engenharia de Produção e Gestão de Operações. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier: ABEPRO, 2012. p. 65–74.

NETO, C. D.; LONGO, R. M. J. A GESTÃO DO CONHECIMENTO E A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Transinformação, v. 13, n. 2, p. 93–110, 2001.

OLIVEIRA, M.; FREITAS, H. M. R. Focus Group - pesquisa qualitativa: resgatando a teoria, instrumentalizando o seu planejamento. Revista da Administração, v. 33, n. 3, p. 83–91, 1998.

PIDD, M. Modelagem Empresarial: ferramentas para tomada de decisão. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

PLUMMER-D’AMATO, P. Focus group methodology Part 1: Considerations for design. International Journal of Therapy and Rehabilitation, v. 15, n. 2, p. 69–73, 2008.

ROMME, A. G. L. Making a Difference : Organization as Design. Organization Science, v. 14, n. 5, p. 558–573, 2003.

SAUNDERS, M.; LEWIS, P.; THORNHILL, A. Research methods for business students. 5. ed. England: Pearson Education Limited, 2009.

THIOLLENT, M. Metodologia da Pesquisa-Ação. 17. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

WRIGHT, J. T. C.; GIOVINAZZO, R. A. Delphi – uma ferramenta de apoio ao planejamento prospectivo. Caderno de Pesquisa em Administração, v. 01, n. 12, p. 54–65, 2000.

YIN, R. K. Case Study Research: Design and Methods. 5. ed. United States of America: SAGE Publications, Inc, 2013.

Published

2015-12-06

Issue

Section

Innovative science and technology