Relação entre cultura organizacional e inovação tecnológica - um estudo de caso em uma fábrica de fitas adesivas

Authors

  • Guilherme Eduardo Tanoue dos Santos Universidade Federal de São Carlos / Campus Sorocaba / Departamento de Engenharia de Produção
  • Márcia Regina Neves Guimarães Universidade Federal de São Carlos / Campus Sorocaba / Departamento de Engenharia de Produção
  • Andréa Regina Martins Fontes Universidade Federal de São Carlos / Campus Sorocaba / Departamento de Engenharia de Produção
  • Patrícia Saltorato Universidade Federal de São Carlos / Campus Sorocaba / Departamento de Engenharia de Produção
  • Luciana do Carmo Menezes de Andrade Universidade Federal de São Carlos / Campus Sorocaba / Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v5i2.518

Abstract

Atualmente, a inovação se apresenta como um elemento estratégico quando uma organização visa manter e adquirir novos consumidores para seus produtos e serviços. Por outro lado, estudos mostram que características da cultura organizacional podem fomentar ou inibir a geração de inovações. Neste contexto, o presente trabalho tem como objetivo identificar os aspectos relacionados à cultura de uma organização, que influenciam a geração de inovação de produto e processo em uma fábrica de fitas adesivas. Para a realização da pesquisa, adotou-se a abordagem qualitativa e o estudo de caso como método de procedimento. Constatou-se que características como o ambiente informal existente dentro da organização, a tolerância ao erro e a ênfase nas necessidades do cliente, entre outras, favorecem a inovação.  Porém, percebeu-se que há um distanciamento entre os funcionários do nível operacional da produção e a geração de inovação. Apesar de existir caminhos para a exposição de ideias que resultem em inovação de produto ou processo, notou-se que a expectativa da empresa com relação ao trabalho dos operadores está no cumprimento de regras e no desempenho operacional.

Author Biographies

Guilherme Eduardo Tanoue dos Santos, Universidade Federal de São Carlos / Campus Sorocaba / Departamento de Engenharia de Produção

Engenheiro de Produção. Graduado pela UFSCar/Campus Sorocaba.

Márcia Regina Neves Guimarães, Universidade Federal de São Carlos / Campus Sorocaba / Departamento de Engenharia de Produção

Professora do curso de Engenharia de Produção e do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da UFSCar / Campus Sorocaba. Membro do Grupo de Pesquisa em Inovação e Transferência Tecnológica (GEPTec), desenvolvendo pesquisas em temas que envolvem organizações, estratégia e inovação.

 

Professora da área

 

Andréa Regina Martins Fontes, Universidade Federal de São Carlos / Campus Sorocaba / Departamento de Engenharia de Produção

Professora do curso de Engenharia de Produção e do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da UFSCar / Campus Sorocaba. Membro do Grupo de Pesquisa em Inovação e Transferência Tecnológica (GEPTec), desenvolvendo pesquisas em temas que envolvem projeto do trabalho e ergonomia.

Patrícia Saltorato, Universidade Federal de São Carlos / Campus Sorocaba / Departamento de Engenharia de Produção

Professora do curso de Engenharia de Produção e do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da UFSCar / Campus Sorocaba. Membro do Grupo de Pesquisa em Inovação e Transferência Tecnológica (GEPTec), desenvolvendo pesquisas em temas que envolvem teoria das organizações e organização do trabalho.

Luciana do Carmo Menezes de Andrade, Universidade Federal de São Carlos / Campus Sorocaba / Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção

Aluna regular do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da UFSCar / Campus Sorocaba. Desenvolve pesquisa na área de inovação.

References

AFUAH, A. Innovation Management: Strategies, Implementation, and Profits. 2ª ed. New York: Oxford University Press, 2003. 390 p.

ARRUDA, M. F. Cultura Organizacional e Inovação: Estudo de Caso em Um Hospital Privado com Características de Inovação no Município de São Paulo. 2006.120 f. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) – Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2006.

BANERJEE, S. Developing manufacturing management strategies: influence of technology and other issues. International Journal of Production Economics, Amsterdam, v. 64, p. 79-90, 2000.

BECHEIKH, N.; LANDRY, R.; AMARA, N. Lessons From Innovation Empirical Studies in the Manufacturing Sector: A Systematic Review of the Literature From 1993-2003. Technovation. Canada, v. 26, p.644-664, 2005.

BENEDETTI, M. H.; TORKOMIAN, A. L. V. Uma análise da influência da cooperação Universidade-Empresa sobre a inovação tecnológica. Gestão & Produção, São Carlos, v.18, n.1, 2011.

BOEHE, D.; ZAWISLAK, P. Influências ambientais e inovação de produtos: estudo de casos em subsidiárias de multinacionais no Brasil. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 11, n. 1, p. 97-117, 2007.

CALMANOVICI, C. A inovação, a competitividade e a projeção mundial das empresas brasileiras. Revista USP, São Paulo, n. 89, p. 190-203, 2011.

CAUCHICK MIGUEL, P. A. Adoção do estudo de caso na engenharia de produção. In: CAUCHICK MIGUEL, P. A. (Coord.). Metodologia de pesquisa em engenharia de produção e gestão de operações. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. 280p.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia Científica. 3. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 1983. 249 p.

DAMANPOUR, F.; ARAVIND, D. Product and process innovations: a review of organizational and environmental determinants. In: HAGE, J.; MEEUS, M. Innovation, science, and institutional change. New York: Oxford University Press, 2006.

DAMANPOUR, F.; WISCHNEVSKY, J. D. Research on Innovation in Organizations: Distinguishing Innovation-Generating From Innovation-Adopting Organizations. Journal of Engineering and Technology Management JET-M. , United States, v.23, p.269-291, 2006.

FELDMAN, S. I. How organizational culture can affect innovation. Organizational Dynamics, v.17, p.57-68, 1988.

GRIFFITS, W.; WEBSTER, E. What governs firm-level R&D: internal or external factors? Technovation, v.30, p. 471-481, 2010.

HAGE, J.; MEEUS, M. Innovation, Science, and Institutional Change: A Research Handbook. New York: Oxford University Press, Inc., 2009.

HARTMANN, Andreas. The role of organizational culture in motivating innovative behaviour in construction firms. Construction innovation, v 6, n.3, p.159–172, 2006.

JASSAWALLA, A. R.; SASHITTAL, H.C. Cultures that support product-innovation processes. The Academy of Management Executive, v.16, n.3, p.42-54, 2002.

KHAZANCHI, S.; LEWIS, M. W.; BOYER, K. K. Innovation-Supportive Culture: The

Impact of Organizational Values on Process Innovation. Journal of Operations Management, United States, v.25, n.13, p.871-884, 2006.

LAM, A. Organizational innovation. Brunel Research in Enterprise, Innovation, Sustainability, and Ethics. Londres: Brunel University. Apr. 2004. Disponível em: <http://mpra.ub.uni-muenchen.de/11539/1/BRESE_org_innovation_Lam_WP1.pdf>. Acesso em 18 set. 2011.

LIN, H.; McDONOUGH III, E. F. Investigating the role of leadership and organizational culture in fostering innovation ambidexterity. IEEE Transactions on engineering management, v.58, n.3, p.497-507, 2011.

MACHADO, D. D. P. N. Organizações inovadoras: estudos dos fatores que formam um ambiente inovador. Revista de Administração e Inovação, v.4, n.2, p.5-28, 2007.

MACHADO, D. D. P. N.; VASCONCELLOS, M. A. Organizações Inovadoras: Existe Uma

Cultura Específica Que Faz Parte Deste Ambiente? Revista de Gestão USP, São Paulo, v.14, n.4, p.15-31, 2007.

MARTINS, R. A. Abordagens quantitativa e qualitativa. In: MIGUEL, P. A. C.(org.) Metodologia de pesquisa em engenharia de produção. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. 280p.

MARX, R. Organização do trabalho para a inovação: uma avaliação crítica dos projetos e da implantação de trabalho em grupos com autonomia. São Paulo: Atlas, 2011.112p.

NEELY, A. et al. A Framework for Analysing Business Performance, Firm Innovation and Related Contextual Factors: Perceptions of Managers and Policy Makers in Two European Regions. Integrated Manufacturing Systems, v. 12, p.114 – 124, 2001.

OECD. Proposed Guidelines for Collecting and Interpreting Technological Innovation Data – Oslo Manual, OECD, Paris, 2005.

SENER, S.; SARIDOGAN, E. The effects of science-technology-innovation on competitiveness and economic growth. Procedia: Social and Behavioral Sciences, v. 24, p. 815-828, 2011.

SCHEIN, E. H. The role of the founder in creating organizational culture. Organizational Dynamics, p.13-28, 1983.

SCHEIN, E. H. Organizational culture. American Psychologist, p.109-119, 1990.

SIGUAW, J. A.; SIMPSON, P. M.; ENZ, C. A. Conceptualizing Innovation Orientation: A

Framework for Study and Integration of Innovation Research. The Journal of Product

Innovation Management, Republic of Singapore, v.23, p.556-574, 2006.

SKERLAVAJ, M.; SONG, J. H.; LEE, Y. Organizational Learning Culture, Innovative

Culture and Innovations in South Korean Firms. Expert Systems with Applications: An

International Journal, United States, v.37, p.6390-6403, 2010.

SPACAPAN, G. L.; BASTIC, M.; Differences in Organizations’ Innovation Capability in

Transition Economy: Internal Aspect of the Organizations’ Strategic orientation.Technovation, Canada, v. 27, p 533-546, 2007.

VALENCIA, J. C. N.; VALLE, R. S.; JIMÉNEZ, D. J.; Organizational Culture as Determinant of Product Innovation. European Journal of Innovation Management, v.13, n. 4, p. 466-480, 2010.

YIN, R. K. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

p.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Gestão da inovação. Porto Alegre: Bookman, 2008.

VARIS, M.; LITTUNEN, H. Types of innovation, sources of information and performance in entrepreneurial SMEs. European Journal of Innovation Management, v.13, n.2, p.128-154, 2010.

Published

2015-06-09

Issue

Section

Innovative science and technology