A importância da inovação para pequenas e médias empresas européias: um estudo de casos múltiplos com especialistas em gestão da inovação

Authors

  • Daniel Luís Arenhardt UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
  • Clandia Maffini Gomes UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
  • Tatiane Stefanel Franchi UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v4i5.410

Abstract

Esse artigo resulta de pesquisa realizada com especialistas em inovação atuantes nos setores público e privado de países da Europa visando verificar sua percepção sobre a importância que pequenas e médias empresas atribuem a fatores que favorecem a inovação. Para tanto, foi realizado um estudo de casos múltiplos, tendo como base um modelo conceitual elaborado a partir das sete regras da inovação proposto por Dávila, Epstein e Shelton (2006). Os resultados sugerem que as PME’s européias possuem clareza de que a inovação deve fazer parte da mentalidade da organização, mas carecem de práticas de gerenciamento de componentes criativos e de recursos necessários aos setores de P&D, assim como estão pouco estruturadas em relação à mensuração de indicadores de desempenho. Também foi possível perceber uma clara divisão de opiniões entre entrevistados do setor público e privado em assuntos relacionados à estratégia e liderança.

Author Biographies

Daniel Luís Arenhardt, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Universidade Federal de Santa Maria

Centro de Ciencias Sociais e Humanas

Departamento de Ciências Administrativas

Programa de Pós-graduação em Administração

Clandia Maffini Gomes, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Universidade Federal de Santa Maria

Centro de Ciencias Sociais e Humanas

Departamento de Ciências Administrativas

Programa de Pós-graduação em Administração

Tatiane Stefanel Franchi, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Universidade Federal de Santa Maria

Centro de Ciencias Sociais e Humanas

Departamento de Ciências Administrativas

Curso de Administração

References

AAKER, David A. Administração estratégica de mercado. 7 ed. Porto Alegre: Artmed Editora, 2005.

ADNER, Ron; LEVINTHAL, Daniel. Demand Heterogeneity and Technology Evolution: Implications for Product and Process Innovation. Management Science. Vol. 47, No. 5, p. 611–628, May 2008.

BESSANT, John; TIDD, Joe. Inovação e Empreendedorismo. Porto Alegre: Bookman, 2009.

BESSANT, John; et al. Managing innovation beyond the steady state. Technovation, v. 25, p.1366–1376, 2005.

BIRKINSHAW, Julian; HAMEL, Gary; MOL, Michael J. Management Innovation. Academy of Management Review, v. 33, n. 4, p.825–845, 2008.

DAVENPORT, Thomas H. Process Innovation. Reengineering work through information technology. Boston: Harvard Business School Press, 1993.

DAVILA, Tony; EPSTEIN, Marc J.; SHELTON, Robert. As regras da Inovação. Como gerenciar, como medir e como lucrar. Porto Alegre: Artmed Editora, 2006.

DHILLON, Gurpreet, STAHL, Bernd C., BASKERVILLE, Richard. Creativity and intelligence in small and medium sized enterprises: the hole of information systems. In: DHILLON, Gurpreet, STAHL, Bernd C., BASKERVILLE, Richard (Orgs). Information systems – creativity and innovation in small and medium-sized enterprises. New York: Springer, 2009.

DRUCKER, Peter F. O melhor de Peter Drucker: obra completa. São Paulo: Nobel, 2002.

FAGERBERG, Jan; MOWERY, David C.; VERSPAGEN, Bart. Innovation, path dependency, and policy. The Norwegian case. New York: Oxford University Press, 2009.

FREEMAN, Christopher; SOETE, Luc. A economia da inovação industrial. Campinas: Editora da Unicamp, 2008.

GIL, Antonio C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

GORDON, Ian R.; McCANN, Philip. Innovation, agglomeration, and regional development. Journal of Economic Geography, v. 5, p. 523–543, 2005.

GORNICK, Naomi. Convergence: New management imperatives and their effect on design activity. In: LOCKWOOD, Thomas; WALTON, Thomas. Corporate creativity. Developing an innovative organization. New York: Allworth Press, 2009.

HARRISON, Jeffrey S. Administração estratégica de recursos e relacionamentos. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HAUSER, John; TELLIS, Gerard J.; GRIFFIN, Abbie. Research on Innovation: A Review and Agenda for Marketing Science. Marketing Science, vol. 25, n. 6, p. 687–717, November–December 2006.

IND, Nicholas; WATT, Cameron. How brands determine organizational creativity. In: LOCKWOOD, Thomas; WALTON, Thomas. Corporate creativity. Developing an innovative organization. New York: Allworth Press, 2009.

JOHNSEN, Rhona E.; FORD, David. Interaction capability development of smaller suppliers in relationships with larger customers. Industrial Marketing Management, v. 35, p.1002–1015, 2006.

KAPLAN, Robert S.; NORTON, David P. Strategy maps. Converting intangible assets into tangible outcomes. Boston: Harvard Business School Publishing, 2004.

KOTLER, Philip. Marketing de A a Z: 80 conceitos que todo profissional precisa saber. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

LAFORET, Sylvie. Organizational Innovation and Outcomes in SMES. In: WOODSIDE, Arch G. (Org). Organizational culture, business-to-business relationships, and interfirm networks. Bingley: Emerald Group Publishing Limited, 2010.

LEONARD-BARTON, Dorothy; SWAP, Walter. Deep Smarts. How to cultivate and transfer enduring business wisdom. Boston: Harvard Business School Press, 2005.

MACEDO, Paulo B. R.; ALBUQUERQUE, Eduardo da M. e. P&D e tamanho da empresa: evidência empírica sobre a indústria brasileira. Estudos Econômicos. São Paulo, v. 29, n. 3, p.343-346, Junho-Setembro 1999.

MARCONI, Maria de A.; LAKATOS, Eva M. Fundamentos de metodologia científica. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2005.

PORTER, Michael E. On Competition. Boston: Harvard Business School Publishing, 2008.

____________ A vantagem competitiva das nações. 15 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 1989.

SCHILLER, Maria C. O. S. Inovação, redes, espaço e desenvolvimento. Rio de Janeiro: E-papers, 2008.

SCHUMPETER, Joseph A. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. 2 ed. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

TIDD, Joseph; BESSANT, John; PAVITT, Keith. Managing innovation: integrating technological, market and organizational change. 3 ed. Chichester: John Willey & Song Inc, 2005.

VASCONCELOS, Marcos A. de. Introdução. In: BARBIERI, José C. (Org.). Organizações Inovadoras: estudos e casos brasileiros. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

WAYCHAL, Pradeep; MOHANTY, R. P.; VERMA, Ajit. Determinants of innovation as a competence: an empirical study. International Journal of Business Innovation and Research, v. 5, n. 2, p.192 – 211, 2011.

YIN, Robert K. Estudo de Caso: planejamento e método. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Published

2014-12-21

Issue

Section

Artigos (Ativos de 2011 até 2014)