Fabricação de produto a base de própolis no combate a formação de biofilme microbiológico na indústria de alimentos

Authors

  • Juliana Matos Araujo Universidade Federal de Sergipe
  • Manuella da Silva Carvalho Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v5i1.406

Abstract

Muitas contaminações ocorrem em indústrias de diferentes tipos de alimentos. Grande parte destas contaminações está diretamente relacionada à formação de biofilmes dentro da linha de processamento, onde muitos microrganismos estão relacionados a este problema, causando graves riscos à saúde do consumidor e danos financeiros a indústria. Dentre os microrganismos que podem participar de processos de formação de biofilmes, estão: Pseudomonas aeruginosa, P. fragi, P. fluorescens, Micrococcus sp., Enterococcus faecium, Listeria monocytogenes, Yersinia enterocolitica, Salmonella thyphimurium, Escherichia coli O157:H7, Staphylococcus aureus, Bacillus cereus, Alcaligenes e Flavobacterium. Diante disso faz-se necessário à fabricação de um detergente a base de extrato de própolis com a finalidade de combater a formação de biofilmes na indústria. A própolis foi escolhida, por apresenta propriedades anti-inflamatória, atividades antimicrobiana, antifúngico, além de possuir propriedades bacteriostática e mesmo bactericidas, diretamente proporcional a concentração da própolis. Dentre um espectro grande de microrganismo, a utilização do extrato de própolis foi comprovada a eficácia na inibição do crescimento das seguintes bactérias: Staphyloccocus aureus, Staphyloccocus epidermidis, Enterococcus spp, S. mutan, S. sanguis, S. sobrinus, Actinomyces Naeslundii, Candida Albicans, Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa.

Palavras-chave: biofilme, própolis, alimento.

 

References

AMERICAN SOCIETY FOR MICROBIOLOGY. Disponível em <http://www.asm.org.html> acessada em maio de 2010;

BASTOS, E. M. A. F. Indicadores físicoquímicos e atividade antibacteriana de própolis marrom frente à Escherichia coli. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., Belo Horizonte, v. 63, n. 5, p.1255- 1259, 2011;

BOARI, C. A. Formação de biofilme em aço inoxidável por Aeromonas hydrophila e Staphylococcus aureus sob diferentes condições de cultivo. 2008. 80f. Tese (Doutorado em Ciência dos Alimentos) – Universidade Federal de Lavras, Lavras;

CABRAL, I. S. R. Composição fenólica, atividade antibacteriana e antioxidante da própolis vermelha brasileira. Química Nova, Piracicaba, vol.32, n.6, p. 1523-1527, 2009;

CAIXETA, D. S. Sanificantes químicos no controle de biofilmes formados por duas espécies de Pseudomonas em superfície de aço inoxidável. 2008. 75f. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) – Universidade Federal de Lavras, Lavras;

CAIXETA, D. S. Sanificantes químicos no controle de biofilmes formados por duas espécies de Pseudomonas em superfície de aço inoxidável. 2008. 75f. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) – Universidade Federal de Lavras, Lavras;

CAPELLETTI, R. V. Avaliação da atividade de biocidas em biofilmes formados a partir de fluido de corte utilizado na usinagem de metais. 2006. 81f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química) – Faculdade de Engenharia Química, Universidade Estadual de Campinas, Campinas;

CERI, H; OLSON, M. E; STREMIC, C; READ, K.R.R; MORCK, W; BURET, J. Clin. Microbiol., 37, 1771 (1999);

CERI, H; D; MORCK, W; OLSON, M. E. In Disinfection, Sterilization and Preservation; Block, S. S. (ed.), Lippincott Williams & Wilkins: Philadelphia, 5a ed., cap. 75 (2001);

CHAVES, L. C. D. Estudo da cinética de formação de biofilmes em superfícies em contato com água potável. 2004. 156f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia do Ambiente) – Departamento de Engenharia Biológica, Universidade do Minho, Braga;

CHRISTENSEN, B.E; CHARACKLIS, W.G. In Biofilms, Characklis, W.G.; Marshall, K. C. eds. Jonh Wiley and Sons: New York, 93 (1990);

FERNANDES JUNIOR, A. Atividade antimicrobiana de própolis de Apis mellifera obtidas em três regiões do Brasil. Cienc. Rural, Santa Maria, v. 36, n. 1, 2006;

FLACH, J.; KARNOPP, C.; CORÇÃO, G. Biofilmes formados em matéria-prima em contato com leite: fatores de virulência envolvidos. Acta Scientiae Veterinariae, 33(3): 291-296, 2005;

FORSYTHE, S. J. Microbiologia da segurança alimentar. 1.ed. Porto Alegre: Artmed, 2002. 151-153p;

GHISALBERTI, E.L. Propolis; A review. Bee word, v.60, p. 59-84, 1979;

HAUN, M. A. D. Avaliação da eficiência de um esterilizador a plasma na inativação de Pseudomonas fluorescens. 2004. 71f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Alimentos) – Faculdade de Engenharia de Alimentos, Universidade Estadual de Campinas, Campinas;

LUCCHESI, E. G. Desenvolvimento de sistema de obtenção de biofilmes in vitro e avaliação de sua susceptibilidade a biocidas. 2006. 77f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia) – Faculdade de Engenharia Química, Universidade Estadual de Campinas, Campinas;

LUSTOSA, S. R. Própolis: atualizações sobre a química e a farmacologia. Rev. bras. Farmacognosia, Recife, vol. 18, n.3, p. 447-454, 2008;

MACHADO, S. M. O. Avaliação do efeito antimicrobiano do surfactante cloreto de benzalcónio no controlo da formação de biofilmes indesejáveis. 2005. 113f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia do Ambiente) – Departamento de Engenharia Biológica, Universidade do Minho, Braga;

MARCUCCI, M. C. Propolis: chemical composition, biologicalproperties and therapeutic activity. Apidologie 1996; 26:83-99;

MORAES, C.S; DOUGSCH, A; FORT, P; PARK, Y.K. Extrações de própolis vermelha do nordeste brasileiro em diferentes concentrações alcoólicas, com diferentes solventes e suas atividades contra Staphylococcus aureus. UNICAMP, 2008;

ORSI, R. O. Susceptibility profile of Salmonella against the antibacterial activity of propolis produced in two regions of Brazil. J. Venom. Anim. Toxins incl. Trop. Dis., Botucatu, vol. 11, n. 2, p. 109-116, 2005;

PANZERI, H; PEDRAZZI, V, OGASAWARA, M.S; ITO, I.Y; LARA, E.H.G; GABARRA, F.R. Um dentifrício experimental contendo própolis: avaliação física, microbiológica e clínica. Rev. ABO Nac. 1999; 7 (1): 26-30;

PARK Y.K; IKEGAKI, M; ALENCAR, S.M; WANG, H.K; BASTOW, K; COSENTINO, M. Determinação das Atividades Citotóxicas e Anti-HIV dos Extratos Etanólicos de Própolis Coletadas em Diferentes Regiões do Brasil. Rev. Mensagem Doce [periódico on line] 2000; (56). Disponível em http:// www.mensagemdoce.com.br.[2013 SETr 21];

PARK, Y.K; IKEGAKI, M; ABREU, J.A.S; ALCICI, N.M.F. Estudo das preparações dos extratos de própolis e suas aplicações. Ciênc. Tecnol. Aliment. 1998; 18 (3);

PEREIRA, Olívia Baptista de Oliveira. Comparação da eficácia de dois biocidas (carbamato e glutaraldeído) em sistemas de biofilme. 2001. 221f. Tese (Doutorado em Engenharia Química e Biológica) – Departamento de Engenharia Biológica, Universidade do Minho, Braga;

QUIROGA, E.M; SAPIETRO, D.A; SOBERÓN, J.R; SGARIGLIA, M.A, VATTUONE, M.A. Própolis from the northwest of Argentina as a source of antifungal principles. J Appl Microbiol 2006; 101:103-10;

SCAZZOCCHIO, F; D'AURIA, F.D; ALESSANDRINI, D; PANTANELLA, F. Multifactorial aspects of antimicrobial activity of propolis. Microbiol Res 2006; 161:327-33;

SHENG, X; TING, Y.P; PEHKONEN, S.O. J. Colloid and Interface Sci., 310, 661 (2007);

VICTORINO, F. R. Antibacterial activity of propolis-based toothpastes for endodontic treatment. Braz. J. Pharm. Sci., Bauru, vol. 45, n.4, p. 795-800, 2009;

ZÁRATE P.P. Análise da atividade de bochechos contendo fluoreto de sódio 0,05%, fluoreto de sódio a 0,2% e própolis 05% acrescida de fluoreto de sódio a 0,05% sobre níveis salivares de Estreptococcus do grupo mutans em paciente cárie-ativos. (Tese de Doutorado); São Paulo: Faculdade de Odontologia da USP; 1999.

Published

2015-03-28

Issue

Section

Engineering and Technology