Prospecção tecnológica: potencialidades de uso do Pequizeiro (Caryocar spp.)

Authors

  • Sulimary Oliveira Gomes "Universidade Federal do Piauí"
  • Rogério Almiro Oliveira Silva Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia – NINTEC
  • Lana Grasiela Alves Marques Rede Nordeste de Biotecnologia – RENORBIO – UFC
  • Maria Rita de Morais Chaves Santos Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia – NINTEC

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v5i1.358

Abstract

Dentre as espécies de fruteiras nativas, o pequi destaca-se por sua ampla forma de uso e aplicação, a coleta e vendo do pequi tem gerado emprego e renda para muitas famílias brasileira, o pequizeiro é uma espécie arbórea pertencente à família Caryocaraceae. O objetivo deste trabalho foi realizar uma prospecção tecnológica focando os usos e aplicação do pequi (Caryocar spp.) com busca de patentes nas bases de dados do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), EuropeanPatentConvention (EPO) e The United StatesPatentandTrademark Office (USPTO). Para os artigos científicos a base de dados usada foi a Web of Science. O número de patentes relacionado ao uso do pequi está concentrado na categoria alimento, as publicações de artigos científicos foram mais expressivas a partir de 2006, provavelmente, isso tenha acontecido pelos investimentos disponibilizados para estudo com espécies oleaginosas, foi observado também, que o Brasil é o país que mais publica artigos com pequi. De modo geral, a prospecção mostra que a perspectiva de aplicação tecnológica da fruteira nativa Caryocar spp. é uma atividade bastante promissora.

References

ANDERSEN, O.; ANDERSEN, V.U. As frutas silvestres brasileiras. 3. ed. São Paulo, 1989. p.164-167.

BARRADAS, M.M. Informação sobre fibração, frutificação e dispersão do pequi Caryocar brasiliensisCamb. Ciência Cultural, v.24, p.1003-1008, 1972.

BRANDÃO, M.; LACA-BUENDÍA, J. P.; MACEDO, J. F. Árvores nativas e exóticas do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte: Epamig, 2002.

CORADIN, L.; SIMINSKI, A.; REIS, A. Espécies nativas da flora brasileira de valor

econômico atual ou potencial: plantas para o futuro – Região Sul.Brasília, MMA,

p. 934, 2011.

FORZZA, R.C.; LEITMAN, P.M.; COSTA, A.F.; CARVALHO J. R., A.A.; PEIXOTO, A.L.; WALTER, B.M.T. et al., Introdução. in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010. Acessado em 12/Abr de 2013.

GRIBEL, R.; HAY, J. D. PollinationecologyofCaryocar brasiliense in Central BrazilCerrado vegetation. Journalof Tropical Ecology, Cambridge, v. 9, n. 2, p. 199-211, 1993.

MARIN, R.; PIZZOLI, G.; LIMBERGER, R.; APEL, M.; ZUANAZZI, J.A.S.; HENRI-QUES, A.T. Propriedades nutracêuticas de algumas espécies frutíferas nativas do sul do Brasil. In: RASEIRA, M.C.B.; ANTUNES, L.E.C.; TREVISAN, R.; GONÇALVES, E.D. Espécies frutíferas nativas do sul do Brasil. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, p.107-122. 2004. (Documentos, 129)

MIRANDA-VILELA, ANA, L. ; LORDELO, G. S.; AKIMOTO, A. K.; ALVES, P. C. Z. et al.,Genetic polymorphisms influence runners responses to the dietary ingestion of antioxidant supplementation based on pequi oil (CaryocarbrasilienseCamb.): a before-after study. Genes & Nutrition, p. 123-148, 2011.

MYERS, N.; MITTERMEIER, R. A.; MITTERMEIER C. G.; FONSECA, G. A. B.; KENT, J. Biodiversity hotspots for conservation priorities.Nature, v. 403, p. 853-858, 2000.

NASCIMENTO, M. S. B.; OLIVEIRA, M. E. Diversidade e uso das plantas nativas. Disponível em: http://www.embrapa.br/imprensa/artigos/2005/artigo.2005-12-05.8820647706/Acessado em 09/06/2013 às 11:05h.

NODARI, R.O.; GUERRA, M. P. Biodiversidade: aspectos biológicos, geográficos, legais e éticos, p. 11- 24. In: Simões, et al. 1999, Farmacognosia: da Planta ao Medicamento, Porto Alegre/Florianópolis: ed. Universidade/UFRGS/Ed. da UFSC, 1999.

PIANOVSKI, A. R. et al. Uso do óleo de pequi (Caryocar brasiliense) em emulsões cosméticas: desenvolvimento e avaliação da estabilidade física. BrazilianJournalof

PharmaceuticalSciences, Cuiabá, v. 44, n. 2, p. 249-259, 2008.

POZO, O.V.C. O pequi (Caryocar brasiliense): uma alternativa para o desenvolvimento

sustentável do cerrado no norte de Minas Gerais. 1997. 100f. Dissertação(Mestrado em

Administração Rural) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG.

RIBEIRO, A. E. O espaço, o homem e o seu destino no norte de Minas. In: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS. Departamento de Administração e Economia. Manejo sustentado do Cerrado para uso múltiplo: subprojeto agroecologia e desenvolvimento. Lavras: UFLa, 1996. p. 11-18.

SANTOS, B.R. Micropropagação de pequizeiro (Caryocar brasiliense Camb.). 2004. 239f. Tese (Doutorado em Agronomia. Fisiologia Vegetal) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG.

SILVA JÚNIOR, M. C;. SANTOS, G. C.; NOGUEIRA, P. E.; MUNHOZ, C. B. R.; RAMOS, A. E. Árvores do Cerrado: guia de campo. Brasília: Rede de sementes do cerrado, 2005. 278p.

SLUSZZ, T.; MACHADO, J. A. D. Características das potenciais culturas matérias-primas do biodiesel e sua adoção pela agricultura familiar. In: ENCONTRO DE ENERGIA NO MEIO RURAL, 6., 2006, Campinas. Anais eletrônicos. Disponível em: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000022006000100032&lng=pt&nrm=abn>. Acesso em: 12 Abr. 2013.

http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAfukAE/melhoramento-plantas-alogamas?part=7

Published

2015-03-28

Issue

Section

Management and Social Science