Indicações geográficas (IGS) como ferramenta para desenvolvimento regional: uma prospecção tecnológica sobre IGS relacionadas à farinha e mandioca

Authors

  • Nina Paloma Neves Calmon de Siqueira Branco
  • Ícaro Ribeiro da Silva Cazumbá
  • Alaane Caroline Benevides de Andrade
  • Camila Gomes Conceição
  • Josenai dos Santos Andrade
  • Ryzia de Cassia Vieira Cardoso
  • Janice Izabel Druzian
  • Rodrigo Paranhos Monteiro

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v3i4.300

Abstract

As Indicações Geográficas são qualificações para produtos e serviços atribuídas por características genuínas que os vinculam à sua região produtora de origem. No mercado global, que intensificou as relações culturais, turísticas e econômicas entre os diversos continentes do mundo, as IG vêm emergindo como ferramenta de desenvolvimento em nível local, regional, nacional e internacional. No Nordeste brasileiro, a Rede dos Núcleos de Inovação Tecnológica (Rede NIT-NE), presentes  em instituições de pesquisa, desenvolveu atividades de disseminação de Propriedade Intelectual, dentre as quais as IG. Nesse cenário, foi estabelecido o Edital de Apoio à Caracterização de Indicações Geográficas na Bahia, pela Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado da Bahia­ (FAPESB). Este artigo trata da prospecção tecnológica em IG para farinhas e mandioca, no mundo, e da implantação de um dos projetos aprovados nesse Edital: o potencial de IG para a farinha de mandioca de Copioba, do Recôncavo Baiano.

Published

2013-12-15

Issue

Section

Artigos (Ativos de 2011 até 2014)