Obtenção, liofilização e caracterização de extrato de capim-limão (Cymbopogon citratus d.c.) E hibisco (Hibiscus sabdariffa l.)

Authors

  • Bianca Silva dos Santos
  • Lília Calheiros de Oliveira Barretto
  • João Antonio Belmino dos Santos
  • Gabriel Francisco da Silva

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v3i4.291

Abstract

Extratos de vegetais, como o capim-limão e hibisco, não apresentam propriedades medicinais e são adequados para aplicações em alimento, devido às suas funcionalidades e propriedades de atribuir aroma e aspecto mais agradável aos alimentos. Transformar o extrato aquoso em pó melhora sua conservação e comercialização. Os objetivos deste trabalho foram a obtenção e liofilização de extrato de capim-limão e hibisco. Foram determinadas por análises físico-químicas, em triplicata: teores de sólidos solúveis totais (SST), acidez total titulável (ATT), pH e cor (reference points L, a*, b*, c* and h). Para o capim-limão, os teores de SST para o produto liofilizado foi de 49,10 ºBrix; a ATT e o pH do extrato e do pó foram próximos, ao redor de 1,5 e 5,55, respectivamente; os valores de b* do extrato aquoso e do liofilizado diferenciaram significativamente, entretando ambos apresentaram cor tendendo para o amarelo. Para o hibisco, o liofilizado apresentou 43 ºBrix; a ATT do extrato aquoso foi de 7,53g de ácido cítrico/100g, aproximadamente o dobro para a amostra do produto liofilizado; os valores a* aumentaram após o tratamento aplicado, como consequência os valores de L* diminuíram, tendendo para o vermelho; os valores de h(º) obtidos para o extrato e o liofilizado,  foram de 27,00 e 10,67, respectivamente, indicando que o menor ângulo representa maior intensidade, faixa de cor entre vermelho e azul, representando o roxo. Como resultados, a liofilização é capaz de produzir um produto desidratado com altos teores de sólidos solúveis, e qualidade em termos sensoriais como a cor.

Published

2013-12-15

Issue

Section

Artigos (Ativos de 2011 até 2014)