As posturas de adoção de inovações em ti com vistas a obtenção de vantagens competitivas: um sintese teórica

Authors

  • Roberta Rodrigues Faoro Universidade de Caxias do Sul - UCS
  • Marcelo Faoro de Abreu Universidade de Caxias do Sul - UCS

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v4i1.243

Abstract

As decisões sobre a adoção de novas tecnologias de informação, por envolverem aspectos estratégicos e que por afetarem os processos de trabalho de praticamente toda a organização, precisam ser tratadas com maior atenção e embasamento pelos gestores. Sendo assim, a postura das organizações frente à adoção de inovações em TI é um assunto que merece estudos mais aprofundados. Portanto, o propósito deste ensaio é discutir a influência de cada postura de adoção de inovações de TI na obtenção de vantagens competitivas pelas organizações, ou seja, a possível existência de relação entre a postura de adoção de inovações de TI e as vantagens competitivas. Logo, a adoção de inovações de TI pode ser considerada um recurso estratégico para obtenção de vantagens competitivas. O ponto de partida é a reflexão sobre a adoção de inovações em TI e a visão baseada em recursos (RBV). Ao final deste estudo, propõem-se um modelo teórico, que procura dar uma visão geral da discussão aqui realizada. A discussão apresentada neste ensaio limita-se ao cunho teórico sendo, portanto, de fundamental importância à realização de estudos empíricos com vistas à validação ou rejeição da proposição aqui apresentada.

Author Biographies

Roberta Rodrigues Faoro, Universidade de Caxias do Sul - UCS

Cursando Doutorado em Administração pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil e pela Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil. Mestre em Ciência da Computação (2003) com ênfase em Sistemas de Informação e Especialista em Ciência da Computação (2000) pela Universidade Federal de Santa Catarina, Graduada em Administração de Empresas (2006) e em Tecnologia em Processamento de Dados (1998) pela Universidade de Caxias do Sul. Atualmente é Professora Assistente da Universidade de Caxias do Sul, atuando nas áreas de Administração e Sistemas de Informação. Com interesses por Gestão da Tecnologia da Informação, Inovação, Gestão do Conhecimento e Marketing.

Marcelo Faoro de Abreu, Universidade de Caxias do Sul - UCS

Doutor em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009), Mestre em Ciência da Compuação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003), Especialista em Ensino e Pesquisa pela Universisade de Caxias do Sul (1998) e Graduado em Ciência da Computação pela Universidade de Passo Fundo (1996). Atualmente é Professor Adjunto Doutor II na Universidade de Caxias do Sul, atuando como Coordenador do Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação no Campus Universitário de Vacaria. Coordenador-Geral da Extensão da Universidade de Caxias do Sul - UCS. Também atua na Área de Avaliação da Assessoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional da Reitoria da UCS. Tem experiência na área de Sistemas de Informação e possui estudos e pesquisas na área de empreendedorismo, gestão da tecnologia da informação, terceirização da TI, adoção de novas TIs e riscos relacionados com a TI.

References

BARNEY, J.B. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management, v. 17, p. 99-120, 1991.

_____________. Is the resource-based ‘view’ a useful perspective for strategic management research? Yes. Academy of Management Review, v. 26, p. 41-56, 2001.

BARNEY, J. B.; WRIGHT, M.; KETCHEN JR., D. J. The resource-based view of the firm: Ten years after 1991. Journal of Management, v. 27, p. 625-641, 2001.

BARUA, A.; KONANA, P.; WHINSTON, A.B.; YIN F. An empirical investigation of net-enabled business value. MIS Quarterly, v. 28, n. 4, p. 585-620, 2004.

CLEMONS, E.K.; WEBER, B.W. Strategic information technology investments: guidelines for decision making, Journal of Management Information Systems, v. 7, n. 2, p. 9-28, 1990.

COASE, R.H. The theory and nature of the firm. Economica, v. 4, n. 16, p. 386-405, 1937.

CONNER, K. R. A historical comparison of resource-based theory and five schools of thought within industrial organization economics: Do we have a new theory of the firm? Journal of Management, v. 17, p. 121-154, 1991.

COSTA, R. S.; FREITAS, H. Compra Tecnologias da Informação: Atributos que Influenciam na Decisão. Revista de Administração Contemporânea, 2009.

DAMANPOUR, F. Organizational innovation: a meta-analysis of effects of determinants and moderators. Academy of Management Journal, v. 34, n. 3, p. 555-590, 1991.

DIERICKX, I.; COOL, K. Asset stock accumulation and sustainability of competitive advantage. Management Science, v. 35, p. 1504-1511, 1989.

HITT, M. A.; IRELAND, R. D.; HOSKISSSON, R. E. Administração estratégica: competitividade e globalização. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

HOPPEN, N.; LAPOINTE, L.; MOREAU, E. Um guia para a avaliação de artigos de pesquisa em sistemas de informação. READ – Revista Eletrônica de Administração, v. 2, n. 2, 1996.

LIPPERT, S.K.; FORMAN, H. Toward the development of an integrated model of technology internalization in a supply chain context. International Journal of Logistics Management, v. 16, n.1, p. 4-26, 2005.

LIPPMAN, S.; RUMELT, R. P. Uncertain imitability: An analysis of interfirm differences in efficiency under competition. Journal of Economics, v. 13, p. 418-438, 1982.

PENNINGS, J. Innovations as Precursors of Organizational Performance, no Information Technology and Organizational Transformation: Innovation for the 21 Century Organization, GALLIERS, R.D. e BAETS, W.R.J (org). Chichester: John Wiley & Sons, 1998.

PENROSE, E. T. The theory of the growth of the firm. New York, Wiley, 1959.

PEREZ, G. Adoção de Inovações Tecnológicas: um estudo sobre o uso de sistemas de informação na área da saúde. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. São Paulo, 2006.

PETERAF, M. A. The cornerstones of competitive advantage: a resource based view. Strategic Management Journal, 14, p.179-191, 1993.

PETERAF, M. A.; BARNEY, J. B. Unraveling the resourcebased tangle. Managerial and Decision Economics, v. 24, p. 309-323, 2003.

PINSONNEAULT, A.; KRAEMER, K. Survey research methodology in management information systems: an assessment. Journal of Management Information Systems, v. 10, n. 2, p. 75-106, 1993.

POPADIUK, S.; SANTOS, C. R. Adoção da Inovação em Gestão de Projetos de TI: Uma Comparação entre Pré e Pós-adoção Mediante o Uso de Equações Estruturais. In: Anais 30º ENANPAD. Salvador, 2006.

PORTER, M. E. Vantagem Competitiva: Criando e sustentando um desempenho superior. 21 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

PORTER, M.E.; MILLAR, V.E. How information gives you competitive advantage. Harvard Business Review, v. 63, n. 4, p. 149-160, 1985.

PRIEM, R. L.; BUTLER, J. E. Is the resource-based “view” a useful perspective for strategic management research? Academy of Management Review, v. 26, p. 22-40, 2001.

ROGERS, E.M. Diffusion of Innovations, 4th Edition. Free Press, New York, 1995.

_____________. Diffusion of innovations. New York: The Free Press. 2003.

ROSE, J.M.; ROSE, A.M.; NORMAN, C.S. The Evaluation of Risky Information Technology Investment Decisions. Journal of Information Systems, v.18, n.1, p.53-66, 2004.

SAUSO, R. Business and information technology alignment: research propositions related to enterprise architecture frameworks. Helsinki University of Technology, 2003.

SCHUMPETER, J. A. A Teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Editora Abril, 1982.

SWANSON, E. B. Information systems innovation among organizations. Management Science, v. 40, n. 9, p. 1069-1092, 1994.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Managing Innovation: Integrating technological, market and organizational change, 3ª ed. Wiley, 2005.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

ZOU, S.; FANG, E.; ZHAO, S. The effect of export marketing capabilities on export performance: an investigation of Chinese exporters. Journal of International Marketing, v. 11, n. 4, p. 32-55, 2003.

Published

2014-03-17

Issue

Section

Artigos (Ativos de 2011 até 2014)