Quitosana na composição de formas mucoadesivas de liberação de fármacos: uma prospecção tecnológica

Authors

  • Alysson Kenned de Freitas Mesquita UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
  • Kátia da Conceição Machado UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
  • Edson Cavalcanti Silva Filho UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
  • Lívio César Cunha Nunes UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

DOI:

https://doi.org/10.47059/geintecmagazine.v3i3.179

Abstract

Os dispositivos mucoadesivos podem melhorar a eficácia de drogas, mantendo sua concentração no plasma a níveis terapêuticos durante longos períodos de tempo. A quitosana é um polissacarídeo linear, produzido pela desacetilação da quitina, um elemento estrutural no exoesqueleto de crustáceos e insetos, possui características especiais que a tornam importante excipiente farmacêutico, permite boa adesão em tecidos epiteliais e no muco. Levando em consideração que a quitosana apresenta diversas vantagens, este estudo teve como objetivo principal realizar uma prospecção tecnológica sobre o uso da quitosana na composição de formas mucoadesivas, realizando busca nos depósitos de pedidos de patentes nacional e internacional. Para isso, a prospecção foi realizada no European Patent Office (Espacenet), na World Intellectual Property Organization (WIPO), no United States Patent and Trademark Office (USPTO) e no Banco de dados do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) do Brasil. Dentre os maiores depositantes a França, Noruega e Estados Unidos. Observou-se ainda um maior número de patentes depositadas em 2005 e 2009. Quanto a origem dos depositantes foi visto que as empresas são as maiores detentoras de pedidos de patentes. Todas as patentes encontradas fazem parte do mesmo grupo na classificação internacional de patentes, A61K.

Published

2013-09-08

Issue

Section

Articles