ANÁLISE EMPREENDEDORA DE TRÊS ECOSSISTEMAS DE INOVAÇÃO DO NORDESTE DO BRASIL

Authors

Keywords:

Ecossistema, Cultura, Inovação, Estratégia Empreendedora

Abstract

Um ecossistema de inovação de sucesso necessita conter várias características, estratégias e questões culturais, usando todo o seu arcabouço desenvolvimentista para impactar o Sistema Local de Inovação ao qual está inserido. Esse artigo teve como objetivo realizar um levantamento de informações para compreensão dos Ecossistemas de Inovação de parte do Nordeste do Brasil e, a partir do entendimento, compreender a lógica desses ecossistemas para propor mecanismos que possam agilizar o processo desenvolvimentista. O método utilizado foi o levantamento de referencial teórico sobre a temática, de forma descritiva e qualitativa. Os resultados sugerem que o estado de Pernambuco, apesar de possuir um ecossistema mais sólido, necessita trabalhar o eixo cultural na questão abertura de novas estratégias que não sejam apenas de empreendedores Pernambucanos. Alagoas e Sergipe ainda amargam a falta de muitas das características que são necessárias para se ter um Ecossistema sólido e que possa impactar, positivamente, o Sistema Local de Inovação Alagoano e Sergipano.

Author Biography

Ana Eleonora Almeida Paixão, Universidade Federal de Sergipe

Profa. Doutora Ana Eleonora Almeida Paixão

References

FELIZOLA. M.P.M e GOMES, I.M.A A Realidade das Startups Sergipanas a partir do movimento do Caju Valley, 9 ISTI, Sergipe, 2018

MACEIÓ. Lei nº 6.902, de 26 de junho de 2019. Institui a política municipal de ciência, tecnologia e inovação, dispõe sobre mecanismos para estímulo à inovação, à economia criativa, ao empreendedorismo, à pesquisa e qualificação científica e tecnológica, e dá outras providências. Disponível em: < http://www.maceio.al.gov.br/wp-content/uploads/2019/07/pdf/2019/07/Lei-de-Inovac%CC%A7a%CC%83o-de-Maceio%CC%81-n.-6.902_19.pdf> Acesso em 28 fev 2020.

MANGUEZal – Ecossistema Local de inovação do estado de Pernambuco s/d.

Acesso em: https://manguez.al/ 02 de janeiro de 2020.

MOORE, J. E. Predators and prey: a new ecology of competition. Harvard Business Review, v. 71, n. 3, p. 75-83, 1993-1996.

MOORE, J. E. The death of competition: leadership and strategy in the age of business ecosystems. Harper Business, 1996.

PORTO DIGITAL. História do Porto Digital in: O que é o Porto Digital. 2017. Disponível em <https://www.portodigital.org/parque/historia> Acesso em 30 dez. 2019

PROGRAMA CENTELHA, 2019. Disponível em: <http://www.programacentelha.com.br/> Acesso em 21 dez 2019

RAMIREZ, M. I.; David E. R.; Bibiana A. Alzate. Vigilância tecnológica e inteligência competitiva. Revista PGT. Edição número 13. Universidade de Santiago. Santiago do Chile: Usach, 2012.

SERGIPETEC – Sergipe Parque Tecnológico. Disponível em: <https://sergipetec.org.br/> Acesso em 25/11/2019

TEIXEIRA, C. S. Ecossistema de inovação na educação de Santa Catarina. In: TEIXEIRA, C. S.; EHLERS, A. C. S.; SOUZA, M. V. (Org.). Educação fora da caixa: tendência para a educação no século XXI. 1. ed. Florianópolis: Bookess, 2015, v. 1.

TEIXEIRA; C. S.; TRZECIAK; D. S.; VARVAKIS, G. (Orgs.). Ecossistema de inovação: Alinhamento conceitual. Florianópolis: Perse, 24p.: il. 2017.

TORRES, N., Natália de Jesus & SOUSA, Cleidson. R.B de in: XII Brazilian Symposium on Information Systems, Florianópolis, SC, May 17-20, 2016. World Intellectual Property Organization, OMPI, 1967. Convenção que instituiu a Organização Mundial da Propriedade Intelectual, Estocolmo, 1967.

Published

2021-01-14

Issue

Section

Innovative science and technology