Estudo prospectivo de produtos probióticos não-lácteos sob o enfoque em documentos de patentes depositados no Brasil

Authors

  • Adriana Lucia da Costa Souza
  • Roberto Rodrigues de Souza
  • Luciana Pereira Lobato
  • Rafael Ciro Marques Cavalcante
  • Gabriel Francisco da Silva

DOI:

https://doi.org/10.7198/geintec.v8i3.1206

Keywords:

INPI, probiotic, food, innovation.

Abstract

O presente estudo realizou uma prospecção para avaliar o panorama nacional referente à proteção de novos produtos caracterizados como probióticos, com foco em matrizes alimentares não lácteas. Os dados foram selecionados nas bases de dados do Instituto Nacional de Propriedade Industrial, a partir da identificação do número de patentes encontradas e coleta das informações relevantes que descrevem as invenções. Um destaque ocorreu no ano de 2012, em que houve 28 pedidos de patentes requeridas. As entidades que mais realizaram depósitos de patentes relacionados a probióticos foram empresas com 74% dos pedidos e as principais classes foram na área de alimentos, com 26,25% das patentes, e a área de atividades terapêuticas de compostos químicos ou preparações medicinais, com 25%. O maior número de pedidos de patentes referentes a probióticos está na área de alimentos e química. Entretanto, percebe-se que, apesar dessa maior representatividade na área de alimentos, é deficiente o número de patentes relacionadas a produtos alimentícios não-lácteos.

References

BRASIL. Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9279.htm> Acesso em: 00 out. 2013.

COELHO, J.C. Elaboração de bebidas probiótica a partir do suco de laranja fermentado com Lactobacillus casei. 2009. 90 p. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) – UFC, Fortaleza, 2009.

DOUGLAS, L.C.; SANDERS, M.E. Probiotics and Prebiotics in Dietetics Practice. Journal of the American Dietetic Association, v.108, p. 510-521, 2008.

FAO/WHO. Guidelines for the evaluation of probiotics in Food and Agriculture Organization of the United Nations and World Health Organization Working Group Report. 2002.

GRANATO, D. et al. Functional Foods and Nondairy Probiotic Food Development: Trends, Concepts, and Products. Article first published online: 29 APR 2010.

INPI. Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Maiores depositantes de pedidos de patente no Brasil, com prioridade brasileira, 2012.

PRADO, F.C.; PARADA, J.L.; PANDEY, A.; SOCCOL, C.R. Trends in non-dairy probiotic beverages. Food Research International, v.41, p.111-123, 2008.

SHAH, N.P. Functional cultures and health benefits. International Dairy Journal, v.17, p. 1262-1277, 2007.

SERAFINI, M.R. Características da propriedade intelectual no nordeste através de sites de buscas tecnológicas. Geintec, v. 1, n. 1, p. 1-11, 2011.

Published

2018-09-14

Issue

Section

Management and Social Science