O impulso da economia criativa no desenvolvimento regional no México / The improvement of the creative economy in regional development in Mexico

Authors

  • Áurea Machado de Aragão Universidade Federal de Sergipe
  • Ilka Maria Escaliante Bianchini
  • José Nilton Melo
  • Antônio Martins de Oliveira Júnior
  • Suzana Leitão Russo
  • Gabriel Francisco da Silva
  • João Antônio Belmino dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.47059/geintecmagazine.v7i1.1084

Abstract

Este artigo busca analisar a economia criativa como propulsora do desenvolvimento da economia mexicana. Busca também, diferenciar o crescimento econômico moderno com base na constante inovação, desenvolvimento e atraso econômico, a partir da revisão dos aportes e limitações da economia. Utilizou-se o método bibliográfico de análise histórico-comparativo para atender à proposta de unificar os aspectos da teoria do desenvolvimento e da teoria institucionalista com alguns elementos do estatuto dos processos complexos, em particular, a dependência do caminho, aplicados a um caso no México, a fim de delinear o seu desenvolvimento histórico e a explicação para o desempenho econômico do país.

 

Author Biography

Áurea Machado de Aragão, Universidade Federal de Sergipe

Aluna do doutorado do Programa de pós-graduação em Ciência da Proriedade Intelectual (PPGPI/UFS)

References

AGHION, P. Inequality and Economic Growth. In: P. Aghion and J.Williamson. Growth, Inequality and Globalization. Cambridge: Cambridge University Press, 1998. p. 5–102.

ALVAREZ, J. R. Vidrio Soplado: Guadalajara: Planeación y promoción, AS, 1969. (Colección Jalisco en el Arte).

INEGI. Instituto Nacional de Estadística Geografia e Informática, 1988, 1993, 1990. Economic Census, 1988, 1993, 1999, Censo Econômico. México: INEGI. Disponível em: www.inegi.gob.mx. Acesso em: 08 dez. 2015.

FIRJAN. A cadeia da indústria criativa no Brasil. Estudos para o desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro. n. 2, mai. 2008.

HOWKINS, John. The Creative economy – How people make money from ideas. London:

Penguin Books, 2001.

MIGUEZ, Paulo. Economia criativa: uma discussão preliminar. In: NUSSBAUMER, Gisele Marchiori (Org.). Teorias e políticas da cultura: visões multidisciplinares. Salvador: EDUFBA, 2007. Coleção CULT, 1. p. 96-112.

MUSACCHIO, Aldo; Read, Ian. Bankers, Industrialists, and their Cliques: Elite networks in Mexico and Brazil during Early Industrialization. In: Enterprise& Society, v. 8 n.4, 2008. p. 842-880 [Periódico revisado por pares]

PIERACCIANI, Valter. Usina de inovações. São Paulo, Ed. Canal Certo, 2008.

POLENSKE, Karen R. Contrasts in innovation: Why should low-tech be so dificult? In: The Economic Geography of Innovation. Cambridge University Press, 2007. p. 310-339.

SOLÍS, Ana Isabel (coord.); MEZA, Astrid. Indicadores económicos. Comercio servicios y turismo de Guadalajara . Guadalajara: Centro de Analisis estrategico empresarial. Mar.2011.

UNESCO. Creative economy: report 2010. Nova York: United Nation, 2010.

Published

2017-03-08

Issue

Section

Innovative science and technology