Bioprospection of Pistia stratiotes L. (Araceae): projection and use of biotechnological potential

Renata Brito dos Reis, Joseane Spindola Araujo, Fátima de Cássia Evangelista de Oliveira, Maria Claudia dos Santos Luciano, Maria Francilene Souza Silva, Ivanilza Moreira de Andrade

Resumo


Pistia stratiotes trata-se de uma macrófita aquática flutuante que se desenvolve livremente no espelho d’água, e conhecida como alface-d’-água, erva-de-santa-luzia, repolho-d’água e golfo. Objetivou-se com este trabalho avaliar como a espécie P. stratiotes está sendo utilizada no desenvolvimento científico e tecnológico, através do perfil quantitativo das publicações e depósito de patentes com o gênero Pistia e a espécie P. stratiotes. A prospecção foi realizada com base em periódicos depositados no Web of Science e base de dados de patentes, European Patent Office (ESPACENET), World Intelectual Property Organization (WIPO), United States Patent and Trademark Office (USPTO) e do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) do Brasil. Os resultados demonstram que o EUA foi o país que mais publicou pesquisas com a espécie, o Brasil ficou em terceiro lugar no número de trabalhos publicados, atrás de países como EUA e Índia. Os dados levantados por patentes resultaram num total de 116 documentos para o termo Pistia e 70 documentos para o termo Pistia stratiotes, considerando a somatória de todos os documentos encontrados em todas as bases de dados buscadas.


Texto completo:

PDF

Referências


ALI, H.; KHAN, E.; SAJAD, M. A. Phytoremediation of heavy metals-Concepts and applications. Chemosphere, v. 91, n. 7, p. 869–881, 2013.

AMARANTE, C. B; MÜLLER, R. C. S; DANTAS, K. G. F; ALVES, C. N; MÜLLER, A. H; PALHETA, D. C. Composição química e valor nutricional para grandes herbívoros das folhas e frutos de aninga (Montrichardia linifera, Araceae). Acta Amazonica, v. 40, n. 4, p. 729-736, 2010.

CHEN, M. et al. Bioaccumulation and tolerance characteristics of a submerged plant (Ceratophyllum demersum L.) exposed to toxic metal lead. Ecotoxicology and Environmental Safety, v. 122, p. 313–321, 2015.

COELHO, M. A. N.; SOARES, M. L.; SAKURAGUI, C. M.; MAYO, S. J.; ANDRADE, I. M. de; TEMPORINI, L. G.; GONÇALVES E. G.; CALAZANS, L. S. B. 2016. Araceae. In: Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em . Acesso em: 29 de outubro de 2018.

COUTINHO, H. D.; BARBOSA, A. R. Fitorremediação: Considerações gerais e características de utilização. Silva Lusitana, V. 15, Nº. 1: 2007.

DA SILVA PINTO, L. E. et al. Determinação da Potencialidade de Utilização da Pistia stratiotes como Agente Fitorremediador de Ambientes Naturais. Revista Química: ciência, tecnologia e sociedade, v. 4, n. 1, 2015.

ESTEVES, F. A. Fundamentos da liminologia. Rio de Janeiro: Interciencia, 3ª ed. 2011.790 p.

FARNESE, F. S.; OLIVEIRA, J. A.; GUSMAN, G. S.; LEÃO, G. A.; SILVEIRA, N. M.; SILVA, P. M.; RIBEIRO, C.; CAMBRAIA, J. Effects of adding nitroprusside on arsenic stressed response of Pistia stratiotes L. under hydroponic conditions. International Journal of Phytoremediation, vol. 16, no. 2, p. 123-137. 2014. Disponível em: http:// dx.doi.org/10.1080/15226514.2012.759532. PMid:24912205.

FAVAS, P. J. C. et al. Accumulation of uranium by aquatic plants in field conditions: Prospects for phytoremediation. Science of the Total Environment, v. 470-471, p. 993–1002, 2014.

GUILIZZONI, P., The role of heavy metais and toxic materiais in the physiological ecology of submersed macrophytes. Aquat. Bot. 41, 87-109. 1991.

HENRY-SILVA, G. G.; CAMARGO, A. F. M. Composição química de macrófitas aquáticas flutuantes utilizadas no tratamento de efluentes de aquicultura. Planta daninha, v. 24, n. 1, p. 21-28, 2006.

HUSSAIN, Md. S. et al. An in vivo study of the pharmacological activities of a methanolic acetate fraction of Pistia stratiotes L.: An ethno‐medicinal plant used in Bangladesh. Animal Models and Experimental Medicine, v. 1, n. 3, p. 221-227, 2018.

KABATA-PENDIAS, A.; PENDIAS, H. Trace Elements in Soils and Plants. CRC Press, Boca Raton, FL. 1984.

BRASIL. Decreto nº 7.404, de 23 de dezembro de 2010. Regulamenta a Lei no 12.305, de 2 de agosto de 2010, que institui a Política Nacional de Resí duos Sólidos, cria o Comitê Interministerial da Política Nacional de Resíduos Sólidos eo Comitê Orientador para a Implantação dos Sistemas de Logística Reversa, e dá outras providências. Diário Oficial da União, 2010.

POMPÊO, M. Monitoramento e manejo de macrófitas aquáticas em reservatórios tropicais brasileiros. São Paulo: Instituto de Biociências da USP, 2017.

ROBLES‐PLIEGO, Mariana et al. Dual purpose system for water treatment from a polluted river and the production of Pistia stratiotes biomass within a biorefinery. CLEAN–Soil, Air, Water, v. 43, n. 11, p. 1514-1521, 2015.

SERAFINI, M. R.; QUINTANS, J. DE S. S.; ANTONIOLLI, A. R.; DOS SANTOS, M. R. V.; QUINTANS-JUNIOR, L. J. Mapeamento de tecnologias patenteáveis com o uso da hecogenina. Revista GEINTEC,v. 2, n. 3, p.427-435, 2012.

SHAH, M. et al. Performance assessment of aquatic macrophytes for treatment of municipal wastewater. Journal of Environmental Health Science and Engineering, v. 12, n. 1, p. 106, 2014.

SILVA, J. V. da S.; ROSÁRIO, D. M. do.; VEIGA, A. do S. S. da.; VASCONCELOS, F.; PERCÁRIO, S.; DOLABELA, M. F. Uma revisão bibliográfica sobre Araceae com foco nos gêneros Pistia, Philodendron e Montrichardia: aspectos botânicos, fitoquímicos e atividades biológica. Revista Fitos, Rio de Janeiro, Vol. 8(2): 73-160, Jul-Dez 2013.

VICTOR, K. K. et al. Phytoremediation of wastewater toxicity using water hyacinth (Eichhornia crassipes) and water lettuce (Pistia stratiotes). International Journal of phytoremediation, v. 18, n. 10, p. 949-955, 2016.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v9i2.995

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. [email protected]