Innovation practices in E-Commerce sector: multicases study in the region of Sorocaba/SP

Felipe Ferreira de Lara, Lidiane Dias da Silva, Márcia Regina Neves Guimarães

Resumo


A inovação tem sido tratada como um importante fator para a competitividade das organizações. Por outro lado, o e-commerce, ou tradicionalmente a loja virtual, cresce continuamente no Brasil, e apresenta um menor custo legal e físico e grande lucratividade anual se comparado ao meio comercial físico. Desse modo, partindo-se de uma abordagem qualitativa, a presente pesquisa se utiliza de um estudo multicasos na região de Sorocaba/SP para explorar práticas de inovação nessas empresas que contribuem para o crescimento e manutenção no segmento no qual atuam. Nas três empresas pesquisadas foi possível verificar que as inovações praticadas ocorreram de forma responsiva às oportunidades de mercado. Além disso, percebe-se que os fornecedores exercem um importante papel de apresentar as novidades do mercado, ainda que projetos de inovação em parceria não tenham sido evidenciados.


Texto completo:

PDF

Referências


ALLEGRUSSI, A.; PRESINOTO, D.; SILVA, F. et al. A inovação como fator de vantagem competitiva do etanol de cana no mercado brasileiro de combustíveis. Revista Jovens Pesquisadores, v. 5, n. 9, p. 24-40, 2008.

BARBOSA, N.; FARIA, A. Innovation across Europe: How important are institutional differences? Research Policy, v. 40, p. 1157-1169, 2011.

BECHEIKH, N.; LANDRY, R.; AMARA, N. Lessons from innovation empirical studies in the manufacturing sector: A systematic review of the literature from 1993–2003. Technovation, v. 26, n.5-6, p. 644-664, 2006.

BOCKEN, N.; ALLWOOD, J.; WILLEY, R.; KING, H. Development of a tool for rapidly assessing the implementation difficulty and emissions benefits of innovations. Technovation, v. 32, p. 19-31, 2012.

CAMISÓN, C.; VILLAR-LÓPEZ, A. Organizational innovation as an enabler of technological innovation capabilities and firm performance. Journal of Business Research, v. 67, p. 2891-2902, 2014.

CAMPOS, B.; RUIZ, A. Padrões Setoriais de Inovação na Indústria Brasileira. Revista Brasileira de Inovação, v. 8, n. 1, p.167-210, 2009.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia científica. São Paulo: Makron Books, 1996.

CHENG, C.; CHANG, M.; LI, C. Configural paths to successful product innovation. Journal of Business Research, v. 66, p. 2561-2573, 2013.

CORMICAN, K.; O' Sullivan, D. Auditing best practice for effective product innovation management. Technovation, v. 24, p. 819-829, 2004.

DAMANPOUR, F.; WISCHNEVSKY, D. Research on innovation in organizations: Distinguishing innovationgenerating from innovation-adopting organizations. Journal of Engineering and Technology Management, v. 23, n. 4, p. 269–291, 2006.

E-BIT. 29° Relatório Webshoppers. São Paulo, 2015. Disponível em: Acesso em 01 de fev de 2016.

EGGERT, A.; HOGREVE, J.; ULAGA, W.; MUENKHOFF, E. Industrial services, product innovations, and firm profitability: A multiple-group latent growth curve analysis. Industrial Marketing Management, v. 40, p. 661-670, 2011.

FAY, D.; SHIPTON, H.; WEST, M.; PATTERSON, M. Teamwork and Organizational Innovation: The Moderating Role of the HRM Context. Creativity and Innovation Management, v. 24, n. 02, p. 261-277, 2015.

GOEDHUYS, M.; VEUGELERS, R. Innovation strategies, process and product innovations and growth: Firm-level evidence from Brazil. Structural Change and Economic Dynamics, v. 22, n. 4, p. 1-26, 2011.

JIMÉNEZ, C.; GARRIDO-VEGA, P.; RÍOS, J. L., GONZÁLEZ, S. Manufacturing strategy-technology relationship among auto suppliers. International Journal of Production Economics, v. 133, n. 2, p. 508-517, 2011.

LEIFER, R.; O’CONNOR, G.; RICE, M. A implementação de inovação radical em empresas maduras. Revista de Administração de Empresas, v. 42, n. 2, p. 17-30, 2002.

LI, Y.; SU, Z.; LIU, Y. Can strategic flexibility help firms profit from product innovation? Technovation, v. 30, p. 300-309, 2010.

MACHUCA, J.; JIMÉNEZ, C.; GARRIDO-VEGA, P.; RÍOS, J. Do technology and manufacturing strategy links enhance operational performance? Empirical research in the auto supplier sector. International Journal of Production Economics, v. 133, n. 2, p. 541-550. 2011.

MARTINS, R. A. Abordagens quantitativa e qualitativa. In: MIGUEL, P. A. C. (org.). Metodologia de pesquisa em engenharia de produção e gestão de operações. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

MINTZBERG, H. Criando Organizações Eficazes: Estruturas em Cinco Configurações. São Paulo: Editora Atlas, 2006.

OCDE. Manual de Oslo: Diretrizes para a coleta e interpretação de dados sobre Inovação. 3ª ed., Tradução FINEP, 2007.

OKE, A. Linking manufacturing flexibility to innovation performance in manufacturing plants. International Journal of Production Economics, v. 143, n. 2, p. 242-247, 2013.

SIMONCESKA, L. The changes and innovation as a factor of competitiveness of the tourist offer (The Case of Ohrid). Procedia: Social and Behavioral Sciences, v. 44, p. 32-43, 2012.

TANG, J. Competition and innovation behaviour. Research Policy, v. 35, n. 1, p. 68–82, 2006.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Gestão da inovação. Porto Alegre: Bookman, 2008.

YIN, R. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v9i2.963

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. revistageintec@gmail.com