Mecanismos de transferência de conhecimento e tecnologia nas instituições de ensino superior

Andréia Antunes da Luz, João Luiz Kovaleski, Pedro Paulo Andrade Junior, Alexandre Zammar, Rosângela F. Stankowitz

Resumo


Instituições de Ciência e Tecnologia (ICT), na visão dos gestores dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) e Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (IEBT). Realizou-se uma pesquisa básica com abordagem qualitativa. O questionário semiestruturado foi o instrumento utilizado para a coleta de dados. O método científico foi o fenomenológico, a realidade presente nas duas ICT, população da pesquisa. Os resultados revelaram dificuldades, as ICT da população, não dispõem de um setor/departamento ou mesmo site que consolide ou agrupe os dados e informações relativos aos mecanismos, estes estão dispersos, sendo encontrados em vários departamentos. A pesquisa apontou cinquenta e sete (57) mecanismos, conforme o tópico Mecanismos para a inovação do referencial teórico. Constatou-se que as ICT, apresentam estratégias internas, na visão dos gestores dos NIT e IEBT, estes mecanismos permitem às universidades empreendedoras administrar as pesquisas e seus resultados como um negócio, essas ICT estão assumindo o papel de promotoras do desenvolvimento social, econômico e tecnológico. Dentre os cinquenta e sete (57) mecanismos, apenas um (01) foi desconsiderado pela ICT1 e quinze (15) pela ICT2.  Nesta perspectiva apresenta-se importante consolidar e fortalecer políticas de apoio e incentivo à disseminação da cultura empreendedora e dos mecanismos para a inovação. A partir da análise da forma com que esses atores diferiram em relação ao objetivo, constata-se a necessidade de interação entre os gestores dos NIT e IEBT, em um nível de cooperação a ciência e tecnologia, uma postura de avanço de modo a tornar as políticas de ciência e tecnologia mais coerentes às particularidades de cada ICT da população, com as especificidades da região. Por fim, o aspecto da formação de redes de cooperação, que transcenda o âmbito de cada ICT, rede interinstitucional, essa formação possibilitará um estímulo de desenvolvimento sustentável a longo prazo, estímulo ao desenvolvimento do Parque Ecotecnológico da cidade de Ponta Grossa, Paraná, passo decisivo para o alcance do desenvolvimento regional e de atividades de P&D.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v3i2.96

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. [email protected]