O processo de inovação no varejo

Cleber da Costa Webber, Mauro Sérgio Vanin, Eliana Andréa Severo

Resumo


O crescente interesse dos consumidores em matéria de inovação para o varejo devido ao surgimento de novas tecnologias possibilita uma constante transformação na relação entre o consumidor e o varejo. O objetivo deste estudo é descrever as inovações que estão ocorrendo em empresas que atuam no setor de varejo no Brasil, analisar quais inovações estão sendo utilizadas por essas organizações, relacioná-las com conceito de inovação, e compreender como ocorre o processo de inovação em empresas desse segmento. Foi organizada uma revisão de literatura sobre inovação no varejo e foram realizados dois estudos de caso com entrevistas em empresas de diferentes segmentos de varejo, Berlanda e Sephora. Assim, foi possível identificar o uso de tecnologias como ferramentas inovadoras para proporcionar novas experiências de compra para o consumidor e a importância das áreas de marketing e de tecnologia da informação, bem como do alinhamento dos canais de distribuição identificado como omnichannel.


Texto completo:

PDF

Referências


AFUAH, A. Innovation Management: strategies, implementation, and profits. New York: Oxford University Press. 2003.

ANCKAR, B. Consumer intentions in terms of electronic travel distribution: implications for future market structures. E-service Journal, v. 2, n. 2, p. 68-86, 2003.

ANGELO, C. F.; SILVEIRA, J. A. G.; SIQUEIRA, J. P. L. O comportamento de consumo nos supermercados. Pesquisa PROVAR–Programa de Administração de Varejo da FIA, 2001.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2010.

BARRETT, P.; SEXTON, M. Innovation in Small, Project-Based Construction Firms.

British Journal of Management, n. 17, p. 331-346. 2006.

BELL, D. R.; GALLINO, S.; MORENO, A. Inventory Showrooms and Customer Migration in Omni-channel Retail: The Effect of Product Information. Available at SSRN 2370535, 2013.

BERKHOUT, A. J.; HARTMANN, D.; DUIN, P. V. D; ORTT, R. Innovating the innovation process. Technology Management, v. 34, n. 3-4, 390-404, 2006.

CARVALHO, André Martins; FERREIRA, Marta Araújo Tavares; SILVA, Sandro Márcio da. Definição de temas tecnológicos para pesquisa e desenvolvimento. In: SIMPÓSIO DE GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA, 25, 2008, Brasília. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008.

CHESBROUGH, H. (2012). Inovação aberta: como criar e lucrar com a tecnologia. (L. C. C. Q. Faria, Trad.). Porto Alegre: Bookman. (Obra original publicada em 2003).

CHESBROUGH, H. As novas regras de P&D. In: MELLO, C. C. (Trad.). Implementando a inovação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. p. 57-75.

CHURCHILL JR, G. A. Marketing: criando valor para os clientes. Saraiva, 2000.

COBRA, M. Marketing básico: uma abordagem brasileira. Atlas, 1997.

DALFOVO, O.; HOSTINS, C. A. Delineamento para aplicação do RFID na logística de supermercado como inteligência competitiva: supermercado Hostins. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, v. 4, n. 2, p. 23-48, 2010.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. Le “mode 2” et la globalization des systèmes d’innovation “nationaux”. Sociologie et sociétés, v. 32, n. 1, p. 135-156. 2000.

ETZKOWITZ, H. The evolution of the entrepreneurial university. International Journal of Technology and Globalisation, v. 1, n. 1, p. 64-77. 2004.

FORMAN, C.; GHOSE, A.; GOLDFARB, A. Competition between local and electronic markets: How the benefit of buying online depends on where you live. Management Science, v. 55, n. 1, p. 47-57, 2009.

GUIMARÃES, J. C. F. de; SEVERO, E. A.; SENNA, P. A relação entre inovação e a vantagem competitiva sustentável: trajetória e desafios. Espacios, S.i., v. 36, n. 12, p.1-1, jun. 2015.

JÚNIOR, S. da C. S., DE SOUZA, M. A. F., DA PASCHOA MANHÃES, J. V. Ferramentas de TI que Contribuem para as Operações e a Competitividade no Setor Varejista Brasileiro. Sistemas & Gestão, v. 9, n. 1, p. 104-113, 2014.

KOTLER, P. Princípios de Marketing. 12.ed. São Paulo, Pearson Prentice hall, 2007.

LAS CASAS, A. L. Marketing de Varejo. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

LIU, C.; FORSYTHE, S.; BLACK, W. C. Beyond adoption: sustaining online shopping. The International Review of Retail, Distribution and Consumer Research, v. 21, n. 1, p. 71-93, 2011.

LUBECK, R. M., WITTMANN, M. L.; FLORES BATTISTELLA, L. Electronic ticketing system as a process of innovation. Journal of technology management & innovation, v. 7, n. 1, p. 17-30, 2012.

LVMH.COM . Acesso em: 29 nov. 2015.

MACHADO, D. D. P. N. Organizações Inovadoras: estudo dos fatores que formam um ambiente inovador. In: RAI. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v.4, n.2, p. 05-28, 2007.

OECD - Organization for Economic Cooperation Development .Strategic Industries in a Global Economy, 1991.

OLSEN, T. O.;WELO,T. Maximizing product innovation through adaptive application of user-centered methods for defining customer value. Journal of Technology Management & Innovation, v. 6, n. 4, p. 172-192. 2011

PANTANO, E.; LARIA, G. Innovation in retail process: from consumers’ experience to immersive store design. Journal of technology management & innovation, v. 7, n. 3, p. 198-206, 2012.

PANTANO, E.; NACCARATO, G. Entertainment in retailing: The influences of advanced technologies. Journal of Retailing and Consumer Services, v. 17, n. 3, p. 200-204, 2010.

PIOTROWICZ, W.; CUTHBERTSON, R. Introduction to the Special Issue Information Technology in Retail: Toward Omnichannel Retailing. International Journal of Electronic Commerce, v. 18, n. 4, p. 5-16, 2014.

ROBERTSON, P. L.; CASALI, G. L.; JACOBSON, D. Managing open incremental process innovation: absorptive capacity and distributed learning. Research policy, v. 41, n. 5, p. 822-832, 2012.

RIGBY, D. The future of shopping. Harvard Business Review, v. 89, n. 12, p. 65-76, 2011.

SANTINI, A. G. Rfid-identificação por rádio freqüência. CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOTUPORANGA. São Paulo, v. 16, 2007.

SCHUMPETER, J. A. Business cycles. New York: McGraw-Hill, 1939.

SCHUMPETER, J. A. A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Nova Cultural, 1997.

SEPHORA LAB, COLLABORATIVE INNOVATION. . Acesso em: 29 nov. 2015.

SEVERO, E. A.; CRUZ, M. R. da; DORION, E.; GUIMARÃES, J. C. F. de; PEREIRA, A. A. Estrutura organizacional das empresas inovadoras no Brasil. Espacios (Caracas), v. 33, p. 5, 2012.

SOUZA, M. G. et al. A transformação dos negócios na omniera. São Paulo: GS&MD – Gouvêa de Souza, 2015.

TIGRE, P. B. Gestão da inovação: a economia da tecnologia no Brasil. Rio de Janeiro:

Elsevier, 2006.

VAROTTO, L. F. História do varejo. GVexecutivo, v. 5, n. 1, p. 86-90, 2006.

YIN, R. K. Qualitative research from start to finish. Guilford Press, 2010.

ZAWISLAK, P. A. Contribuições para uma medida geral de inovação. In: ENANPAD, 32., 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008. CD-ROM.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v6i3.906

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. [email protected]