A indicação geográfica como promotora do desenvolvimento local e regional: o caso (em potencial) do bordado do Seridó

Cínthia Kaline Vieira Silva, Luísa Medeiros Brito, Thomas Kefas de Souza Dantas

Resumo


Esse trabalho busca mostrar como surgiram as indicações geográficas, demonstrando seu potencial como ferramenta para o desenvolvimento regional e local, a partir do empoderamento das populações a partir das liberdades individuais. Com um grande potencial de promoção do desenvolvimento de produtos e processos frutos de um patrimônio cultural e conhecimentos tradicional das localidades, a Indicação Geográfica – IG – é um das formas, previstas na Lei de Propriedade Industrial Brasileira, de proteção dos produtos imateriais e dos princípios do mercado. Estabelecido seu potencial desenvolvimentista, demonstra-se, por meio de um estudo de caso de uma Indicação Geográfica em Potencial, no Seridó do Rio Grande do Norte, como a produção local dos Bordados, possibilita o desenvolvimento sócio econômico local e regional, e de que forma a concessão da IG potencializaria esse processo desenvolvimentista.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v6i1.875

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. revistageintec@gmail.com