Prospecção tecnológica da utilização da lipase obtidas por fermentação de leveduras

Nayara Dannnielle Costa de Sousa, José Ribeiro dos Santos Júnior, Francisca Lúcia de Lima, Alessandra Maria Braga Ribeiro

Resumo


Enzimas lipolíticas ou lipases estão envolvidas na degradação de lipídios e desenvolvem um importante papel na reciclagem de compostos insolúveis em água. Estão amplamente distribuídas na natureza, podendo ser de origem animal, vegetal e microbiana. As principais fontes de obtenção de lipases para aplicação industrial têm sido os microrganismos eucariotos (leveduras e fungos). Contudo, faz-se necessária a busca por mais microrganismos produtores de lipase em diferentes condições de cultivo. Assim, este trabalho objetivou realizar a prospecção tecnológica da utilização da lipase obtida por fermentação de leveduras afim de se avaliar o perfil quantitativo das publicações de artigos e proteções por meio de patentes relativas aos processos envolvendo esse grupo de microrganismo no indexador Web of Science e a base de dados de patentes, Derwent Innovation Index, Europen patent Office (EPO), no United States Patent and Trademark Office (USPTO), World Intellectual Property Organization (WIPO) e no banco de dados do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) do Brasil. Para determinar a evolução biotecnológica envolvendo a enzima lipolítica de levedura foi realizada um levantamento de patentes e de artigos científicos publicados, em junho/2015. Encontrou-se 1.228 artigos, e cerca 918 patentes na Derwent Innovation Index, 241 na EPO, 219 na WIPO, 10 na USPTO e 1 no INPI relacionados a lipase provenientes de levedura. A prospecção tecnológica se destaca por uma evolução a partir da década de 90 e pelo baixo registro de patentes no Brasil em relação ao número de artigos.


Texto completo:

PDF

Referências


BUENO, P. R. M. Isolamento, seleção e cultivo de bactérias produtoras de lipases para tratamento de efluentes da indústria de alimentos. 2012. 123 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Agronomia e Engenharia de Alimentos, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2012. Disponível: http://ppgcta.agro.ufg.br/up/71/o/PABLINE_RAFAELLA_MELLO_BUENO.pdf.

BARROS, M.; MASSI, J.; GASPARIN, F.; CELLIGOI, M. A. Bioprospecção de Bactérias para Biorremediação de Ambientes Poluídos com Resíduos Lipídicos. BBR-Biochemistry and Biotechnology Reports, v. 2, n. 3, p. 249-252, 2013. Disponível: DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2316-5200.2013v2n3espp249.

CAMMAROTA, M. C.; FREIRE, D. M. G. A review on hydrolytic enzymes in the treatment of wastewater with high oil grease content. Bioresource Technology, Essex, v. 97, p. 2195-2210, 2006. Disponível: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0960852406000848.

COLLA, L. M.; REINEHR, C. O.; COSTA, J. A. V. Aplicações e produção de lipases microbianas. Revista CIATEC-UPF, v. 4, n. 2, p. 1-14, 2012. Disponível: http://www.upf.tche.br/seer/index.php/ciatec/article/view/2408.

HASAN, F.; SHAH, A. A.; HAMEED, A. Industrial applications of microbial lipases. Enzyme and Microbial Technology, New York, v. 39, p. 235-251, 2006. Disponível: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0141022905004606.

LIMA, D. F. SILVA, R. A. O.; MARQUES, L. G. A.; VÉRAS, L. M. C.; SIMÕES, E. R. B.; LEITE, J. R. S. A.; SANTOS, M. R. M. C.; PESSOA, C. Prospecção tecnológica do jaborandi (Pilocarpus microphyllus): espécie economicamente importante no Norte e Nordeste do Brasil. GEINTEC-Gestão, Inovação e Tecnologias, v. 5, n. 1, p. 1626-1638, 2015. Disponível: http://www.revistageintec.net/portal/index.php/revista/article/view/444.

MATIAS-PEREIRA, J.; KRUGLIANSKAS, I. Gestão de inovação: a lei de inovação tecnológica como ferramenta de apoio às políticas industrial e tecnológica do Brasil. RAE-eletrônica, v. 4, n. 2, Art. 18, 2005. Disponível: http://repositorio.unb.br/handle/10482/917.

NAGARAJAN, S. New Tools for Exploring “Old Friends—Microbial Lipases”. Applied biochemistry and biotechnology, v. 168, n. 5, p. 1163-1196, 2012. Disponível: http://link.springer.com/article/10.1007/s12010-012-9849-7.

ORLANDELLI, R. C., SPECIAN, V., FELBER, A. C., PAMPHILE, J. A. Enzimas de interesse industrial: produção por fungos e aplicações. SaBios-Revista de Saúde e Biologia, v. 7, n. 3, 2012. Disponível: http://revista.grupointegrado.br/revista/index.php/sabios2/article/viewArticle/1346.

PEREIRA, A. R. B.; FREITAS, D. A. F. Uso de micro-organismos para a biorremediação de ambientes impactados. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 6, n. 6, p. 995-1006, 2012. Disponível: http://cascavel.cpd.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/reget/article/view/4818.

REINEHR, C. O.; RIZZARDIA, J., SILVA, M. F., OLIVEIRA, D., TREICHEL, H.; COLLA, L. A. Produção de lipases de Aspergillus niger e Aspergillus fumigatus através de fermentação em estado sólido, avaliação da especificidade do substrato e seu uso em reações de esterificação e alcoólise. Química Nova, São Paulo, v. 37, n. 3, p.454-460, fev. 2014. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/qn/v37n3/v37n3a11.pdf.

ROMDHANE, I. B-B; FENDRI, A.; GARGOURI, Y.; GARGOURI, A.; BELGHITH, H. A novel thermoactive and alkaline lipase from Talaromyces thermophilus fungus for use in laundry detergents. Biochemical Engineering Journal, vol. 53, p. 112–120, 2010. Disponível: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1369703X10002652.

SANT’ANNA JUNIOR, G. L. Produção de enzimas microbianas. In: LIMA, U. A.; AQUARONE, E.; BORZANI, W.; SCHMIDELL, W. (Coords.). Biotecnologia industrial - processos fermentativos e enzimáticos. São Paulo: Edgard Blücher Ltda., 2001. p. 351- 362.

SERAFINI, M. R.; RUSSO, S. L.; PAIXÃO, A. E.; SILVA, G, F. Características da propriedade intelectual no nordeste através de sites de buscas tecnológicas. GEINTEC-Gestão, Inovação e Tecnologias, v. 1, n. 1, p. 001-011, 2011. Disponível: http://revistageintec.net/portal/index.php/revista/article/view/2.

VINIEGRA-GONZÁLEZ, G.; FAVELATORRES, E.; AGUILAR, C. N.; RÓMEROGOMES, S. J.; DÍAZ-GODÍNEZ, G.; AUGUR, C. Advantages of fungal enzyme production in solid state over liquid fermentation system. Biochemical Engineering Journal, Amsterdam, v.13, n. 2, p.157-167, mar. 2003. Disponível: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1369703X02001286.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v6i3.843

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. [email protected]