O jeito é inovar: um estudo de caso em uma indústria metalmecânica sobre a contribuição da geração Y no processo inovativo

Juliane Ruffatto, Eliana Andrea Severo, Leonardo Decesaro

Resumo


A inovação tem ganhado ênfase no cenário empresarial nos últimos anos, haja vista a sobrevivência no mercado. As empresas têm investido cada vez mais nessa área e na capacitação de pessoal para o desenvolvimento de novos produtos. Desse modo, este artigo trata-se de um estudo de caso realizado em uma indústria metal mecânica da região norte do Rio Grande do Sul que inovou o seu portfólio de produtos nos últimos anos. Essa inovação foi bastante motivada pelas ideias criativas e audaciosas de seus colaboradores, que, majoritariamente, são jovens, alguns deles em cargos de gestão. Assim, o objetivo é identificar as características da gestão da geração Y que contribuem para a inovação de produto, bem como a sua importância para a performance organizacional. Para cumprir com o objetivo proposto, utilizou-se o método qualitativo. Os dados foram coletados a partir de entrevistas, do tipo semiestruturada, com questões abertas, voltadas à identificação das características da Geração Y e como elas contribuem para a inovação na empresa em estudo. As entrevistas foram realizadas no mês de junho de 2015 e analisadas pela técnica de análise de conteúdo. Os resultados evidenciam que o perfil da empresa é bastante inovador e que é unânime a importância dada para o investimento em tecnologia e o desenvolvimento de novos produtos. As características mais importantes dos jovens da geração Y que contribuem para a inovação de produto na empresa é a criatividade, o espírito inventivo, a ambição e o dinamismo.


Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2001.

BAUTZER, D. Inovação: repensando as organizações. São Paulo: Atlas, 2009.

CAREGNATO, R. C. A.; MUTTI, R. Pesquisa qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, v. 4, n.15, p. 679-684, 2006.

CHESBROUGH, H. W. Why companies should have open business models. MIT Sloan Management Review, v. 48, n. 2, p. 21-28, 2007.

COZZA, C.; MALERBA, F.; MANCUSI, M. L.; PERANI, G.; VEZZULLI, A. Innovation, profitability and growth in medium and high-tech manufacturing industries: evidence from Italy. Applied Economics, v. 44, n. 15, p. 1963-1976, 2012.

GARCIA, R.; CALANTONE, R. A critical look at technological innovation typology and innovativeness terminology: a literature review. Journal of Product Innovation Management, v. 19, n. 2, p. 110-132, 2002.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

LIPKIN, N; PERRYMORE, A. A geração Y no trabalho. São Paulo: Elsevier, 2010.

MANUAL DE OSLO. The measurement of scientific and technological activities. 2005.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Metodologia científica. 6. ed.. São Paulo: Atlas, 2011.

MAURER, A. L. As gerações Y e Z e suas âncoras de carreira: contribuições para a gestão estratégica de operações. 2013. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Mestrado profissional em Administração, Área de Concentração em Gestão Estratégica de Operações e Relações Interorganizacionais, Universidade de Santa Cruz do Sul – UNINC, Santa Cruz do Sul, 2013.

NG, E. S.; GOSSET, C. W. Career choice in Canadian public service: An exploration of fit with the millennial generation. Public Personnel Management, 2013.

OLIVEIRA, S. Geração Y: ser potencial ou ser talento? faça por merecer. 2. ed. São Paulo: Integrare, 2011. 136 p.

PORTER, M. E. Estratégia Competitiva – Técnicas para análise de indústrias e da concorrência. 18ª Edição. São Paulo-SP: Campus, 1986.

PRAHALAD, C. K.; RAMASWAMY, V. The new frontier of experience innovation. MIT Sloan Management Review, v. 44, n. 4, p. 12-18, 2003.

SEVERO, E. A. Inovação e sustentabilidade ambiental nas empresas do arranjo produtivo local metalmecânico automotivo da serra gaúcha. 2013. Tese (Doutorado em Administração) - Programa de Pós-Graduação em Administração da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2013.

TIDD, J. Technological innovation, organizational linkages and strategic degrees of freedom. Technology Analysis & Strategic Management, v. 5, n. 4, p. 385-396, 1993.

ZOPIARIS, A.; M. KRAMBIA-KAPARDIS, M.; VARNAVAS, A. Millennials: Entitled Networking Business Leaders. International Journal of Computer Science and Business Informatics, v. 15, n. 1, 2015.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v5i4.805

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. [email protected]