Efeito da biopelícula de alginato de sódio em maçã minimamente processada

Alessandra Almeida Castro Pagani, Ciro Travassos Aragão, Alaiza Barros Lima Morais, Celestina Tojal Machado, Gabriel Francisco da Silva

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da película de alginato de sódio a 1% aplicadas em maçãs minimamente processadas na forma de esferas durante o armazenamento em diferentes temperaturas. Concluiu-se que, as esferas de maçãs quando conservadas com alginato, teve um comportamento de retardamento na degradação natural do produto, quando comparado com as amostras sem alginato de sódio.

Palavras-chave: maçã, alginato de sódio, refrigeração.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v2i5.67

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. revistageintec@gmail.com