Diferenciais do sistema de gestão desenvolvido por uma incubadora de empresas de referência: o caso do Celta Florianópolis

Rosley Anholon, Mário César Silva

Resumo


O principal objetivo deste artigo é analisar o sistema de gestão desenvolvido por uma incubadora de empresas de referência, o Centro Empresarial para Laboração de Tecnologias Avançadas (CELTA), da Fundação CERTI, localizado em Florianópolis (SC), a fim de identificar as características que levam ao sucesso. Através de um estudo de caso e entrevista semiestruturada com o CEO do Celta, concluiu-se que os seus principais elementos diferenciadores estão relacionados a cinco itens: 1) o período de incubação é definido de acordo com a realidade de cada empresa incubada, 2) a consultoria para resolver problemas específicos de gestão, a fim de desenvolver cada empresa, 3) a incubadora como um negócio autossustentável, 4) a incubadora agindo para preparar as empresas para enfrentar as condições reais do mercado e, 5) a incubadora tecendo parcerias. É importante lembrar que as conclusões deste artigo aqui apresentadas podem ser muito interessantes e valiosas para a comunidade acadêmica e para os gestores, acionistas e stakeholders das incubadoras de empresas.


Texto completo:

PDF

Referências


ANPROTEC. Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreedimentos Inovadores. Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos. Disponível em http://anprotec.org.br/site/pt/incubadoras-e-parques/ > Acesso em 15 de Julho de 2014.

CELTA. Centro Empresarial para a Laboração de Tecnologias Avançadas. 2014. Disponível em at: < http://www.celta.org.br> Acesso em: 03 de Novembro de 2014.

CHANDRA, A; FEALEY, T. Business incubation in the United States, China and Brazil: a comparison of role of government, incubator funding and financial services. International Journal of Entrepreneurship, p. 67-86.Vol. 13 No. 13, Special Issue, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2010. 159 pgs.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v.2, n.35, p. 57-63, 1995.

GORNALL, P. V. L; THOMAS, J. B. The measurement of success in a business incubation project. Journal of Small Business and Enterprise Development, v.13, n.3, p. 454-468, 2006

GRIMALDI, R; GRANDI, A. Business incubators and new venture creation: an assessment of incubating models. Technovation, v.25, p. 111-121, 2005.

HANSEN, M.T.; CHESBROUGH, H.W.; NOHRIA, N.; SULL, D.N. Networked Incubators: hothouses of the New Economy. Harvard Business Review, p. 74-84, Sep-Oct, 2000 apud MIZIARA, G. N.; CARVALHO, M.M. Fatores Críticos de Sucesso em Incubadoras de Empresas de Software. Produção online, v.3, n3, p. 1-20, 2008.

KURATKO, D.F; LAFOLLETTE, W.R. Examining the Small Business Incubator Explosion, American Journal of Business, v.1, n.2, p. 29-34,1986.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia Científica. 2 ed. São Paulo: Atlas. 1991. 247 pgs.

LALKAKA, R. Business Incubator Progress and Performance: Overview of international experience. In: World Conference on Business Incubation, Rio de Janeiro, 2001. Proceedings in www.amprotec.org.br apud MIZIARA, G. N.; CARVALHO, M.M. Fatores Críticos de Sucesso em Incubadoras de Empresas de Software. Produção online, v.3, n.3, p. 1-20, 2008.

JEFFREY M. S. Small business incubators in the USA: a historical review and preliminary research findings. Journal of Knowledge-based Innovation in China, v.5, n.3, p. 213-233, 2013.

MALETZ, E.A; SIEDENBERG, D.R. A Gestão dos Fatores Críticos de Sucesso nas Incubadoras de Empresas da Região do Ruhr -Alemanha. XXXI Encontro da ANPAD. 22-26 de setembro de 2007.

MCTI. Manual para incubadoras de empresas. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política Tecnológica Empresarial, Coordenação de Sistemas Locais de Inovação. 2000.

MCTI. Empresas Graduadas nas incubadoras brasileiras. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política Tecnológica Empresarial, Coordenação de Sistemas Locais de Inovação. 2001.

MCTI. Incubadoras. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política Tecnológica Empresarial, Coordenação de Sistemas Locais de Inovação. 2014.

MIZIARA, G. N.; CARVALHO, M.M. Fatores Críticos de Sucesso em Incubadoras de Empresas de Software. Produção online, v.3, n.3, p. 1-20, 2008.

PADRÃO. L.C. Fatores críticos de sucesso no desenvolvimento de produtos de empresas de base tecnológicas. Tese de Doutorado em Administração de Empresas, FGV. 2011.

PETERS, L., RICE, M. and SUNDARARAJAN, M. The role of incubators in the entrepreneurial process. The Journal of Technology Transfer, v.29, n.1, p. 83-91, 2004.

PHAN, Philip H; SIEGEL, Donald S; WRIGTH Mike. Science parks and incubators: observations, synthesis and future research. Journal of Business Venturing, vol. 20, número 2, 2005. pgs 165-182. Disponível em: < www.sciencedirect.com/science/journal/08839026> Acesso em: 10 de junho de 2014

Sebrae. Dados do Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequena Empresa. 2014. Disponível em http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae. Acesso 15 April 2014)

SILVA, E. L; MENEZES, E. M. Metodologia da Pesquisa e Elaboração da Dissertação. 3 ed. Florianópolis: Laboratório de Ensino a distância da UFSC, 2001. 121 pgs.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v5i1.581

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. revistageintec@gmail.com