Efeito gastroprotetor de fitoterápicos à base de Plectranthus Barbatus (Malva-Santa)

Adriana Rolim Campos, Challyany Sabino Custórdio, Yara Nara Guilherme Mesquita, Arlândia Cristina Lima Nobre de Morais

Resumo


Plectranthus barbatus, (malva-santa), é utilizado pela população para o tratamento de distúrbios gástricos e está incluído no Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Este estudo teve como objetivo avaliar a ação gastroprotetora de dois fitoterápicos à base de Plectranthus barbatus disponibilizado à população por farmácias vivas do estado do Ceará. Diferentes grupos de camundongos Swiss  (n=8) receberam doses orais das tinturas de malva-santa a 20% (0,2ml/animal), extratos secos da tintura (5 – 20 mg/0,1ml/animal) ou cimetidina (40 mg/kg). A lesão gástrica foi induzida pela administração de etanol absoluto (0,2ml/animal/v.o). As áreas, total e lesionada, do estômago foram determinadas por planimetria e expressa em termos de porcentagem. Plectranthus barbatus mostrou ação gastroprotetora em todas as concentrações analisadas, reduzindo significativamente a área lesionada pela administração do etanol absoluto. As tinturas analisadas revelaram semelhança fitoquímica qualitativa no perfil cromatográfico. Nesse contexto, o presente estudo demonstrou a eficácia do fitoterápico à base de Plectranthus barbatus. Este trabalho é o primeiro a demonstrar a ação gastroprotetora do Plectranthus barbatus (malva-santa) na forma de fitoterápico que agora é reconhecido pelo Serviço Único de Saúde e faz parte da assistência farmacêutica no Brasil.


Texto completo:

PDF

Referências


ALONSO, R.J. Tratado de fitofármacos y nutracéuticos. Buenos Aires: Corpus, 2004. p.1360.

BALLVÉ, A.C.; SIQUEIRA, N.C.S.; MENTZ, L.A.; SILVA, G.A.A.B.; DEUD JOSÉ, K.F. Plantas medicinais de uso popular: atlas farmacognóstico. Canoas: Ed. da ULBRA, 1995. 205p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Brasília (DF); 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 14, de 31 de março de 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 886, de 20 de abril de 2010.

BRASIL.Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Formulário de Fitoterápicos da Farmacopéia Brasileira / Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília (DF); 2011.

COSTA, M.C.C.D. Uso popular e ações farmacológicas de Plectranthus barbatus Andr. (Lamiaceae): revisão dos trabalhos publicados de 1970 a 2003. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v.8, n.2., p.81-88, 2006.

ALBUQUERQUE, R.L.; KERNTOPFF, M.R.; MACHADO, M.I.L.; SILVA, M.G.V.; MATOS, F.J.A., MORAIS, S.M.; BRAZ-FILHO, R. Diterpenos tipo abietano isolados de Plectranthus barbatus Andrews. Revista Química Nova, v.30, n.8. p.1882-1886, 2007.

FISCHMAN, L.A.; SKORUPA, L.A.; SOUCCAR, C.; LAPA, A.J. The water extract of Coleus barbatus Benth decreases gastric secretion in rats. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, v.86, p.141-143, 1991.

MARTINS, A.P. Regimes terapêuticos para a úlcera péptica e erradicação de Helicobater pylori nos pacientes da Rede Médicos-Sentinela. Revista Portuguesa de Clínica Geral e Familiar. v.21, n.5, p.443-444, 2005.

OGAVA, S.E.N.; PINTO, M.T.C.; KICUCHI, T.; MENEGUETI, V.A.F.; MARTINS, D.B.C.; COELHO, S.A.D.; MARQUES, M.J.N.J.; VIRMOND, J.C.S.; MONTESCHIO, P.; DÁQUINO, M.; MARQUES, L.C. Implantação do programa de fitoterapia “Verde Vida” na secretaria de saúde de Maringá (2000-2003). Revista Brasileira de Farmacognosia, v.13, p.58-62, 2003.

SCHULTZ, C.; BOSSOLANI, M.P.; TORRES, L.M.; LIMA-LANDMAN, M.T.; LAPA, A.J.; SOUCCAR, C. Inhibition of the gastric H+,K+ -ATPase by plectrinone A, a diterpenoid isolated from Plectranthus barbatus Andrews. Journal of Ethnopharmacology, v.111, n.1, p.1-7, 2007.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v5i2.433

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. revistageintec@gmail.com