A estratégia do oceano azul: um estudo de caso em uma empresa de serviços na cidade de Campina Grande – PB

Leandro Correia Xavier, Robson Fernandes Barbosa, Jackson Epaminondas de Sousa, Diego Fernandes Barbosa, Stefane Nogueira Alexandre

Resumo


As empresas se utilizam de estratégias e atitudes para chegar a um determinado objetivo, observando os pontos fortes e fracos do ambiente interno e externo da organização. Assim, têm-se a teoria do trade-off (valorXcusto) no qual as empresas sempre optam por um de dois caminhos: agregar valor ao produto para cobrar mais, ou o cobrar menor preço com um produto menos diferenciado. Hoje, emerge no mundo científico um novo paradigma, a estratégia do oceano azul, a qual afirma que é possível as empresas optarem, de uma só vez, pela diferenciação e pela liderança em preços. Este trabalho visa verificar a relação entre a estratégia do oceano azul com a adotada por uma empresa de serviços de pesquisa e intermediação de compras de mantimentos, que concorre com supermercados, ofertando os mesmos produtos, porém, de forma inovadora com este tipo de comercialização na cidade de Campina Grande-PB, através da compra pela internet. Trata-se de um estudo de caso aplicado aos principais supermercados do município e para tratamento dos dados utilizou-se da abordagem quali-quantitativa. Foi analisada a percepção do cliente e feito a matriz de avaliação de valor, tanto do setor de atuação quanto da empresa estudada. Concluiu-se, que a estratégia adotada está alinhada com a estratégia de oceano azul, pois, igualmente aos supermercados, a empresa estudada supre a necessidade dos clientes, todavia, sem utilizar estoques, com entrega em domicílio e atendimento personalizado, tudo isto sem acrescentar maiores custos ao consumidor final, liderando em preços ao passo que se diferencia da concorrência.

Texto completo:

PDF

Referências


BEUREN, I. M. Como Elaborar Trabalhos Monográficos: Teoria e Prática. São Paulo: Atlas, 2003.

CERTO, S. C.; PETER, J. P. Administração Estratégica: planejamento e implementação de estratégia. São Paulo: Makron Books, 1993.

COLLINS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em Administração: Um Guia Prático para Alunos de Graduação e Pós-Graduação. Porto Alegre: Bookman, 2005.

DOLABELA, F. O Segredo de Luiza. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.

DRUCKER, P. F. Inovação e Espírito Empreendedor (Entrepreneurship): Práticas e Princípios. 1ª Edição. ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005.

FILION, L. J. Empreendedorismo: Empreendedores e Proprietários-Gerentes de Pequenos Negócios. Revista de Administração, São Paulo, v. 34, n. 2, p. 05-28, abril/junho 1999.

KIM, W. C.; MAUBORGNE, R. A Estratégia do Oceano Azul: Como Criar Novos Mercados e Tornar a Concorrência Irrelevante. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

LEMOS, C. Inovação na Era do Conhecimento. In: LASTRES, H.; ALBAGLI, S. Informação e Globalização na Era do Conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1999. Cap. 5.

MINTZBERG, H.; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Strategy Safari. New York: The Free Press, 1998.

NOVAES, A. G. Logística e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição. 3ª Edição. ed. Rio de Janeiro: Campus Elsevier, 2007.

PORTER, M. E. Competição On competition: estratégias competitivas essenciais. [S.l.]: Campus, 1999.

PORTER, M. What Is Strategy? HBR On Point, p. 21, 01 novembro 1996.

SANTOS, A. R. D. Metodologia Científica: A construção do Conhecimento. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

SHIKIDA, P. F. A.; BACHA, C. J. C. Notas Sobre o Modelo Schumpeteriano e suas Principais Correntes de Pensamento, Passo Fundo, v. 5, p. 107-126, maio 1998.

SHIKIDA, P. F. A.; BACHA, C. J. C. Notas Sobre o Modelo Schumpeteriano e suas Principais Correntes de Pensamento, Passo Fundo, v. 5, p. 107-126, maio 1998.

SHIKIDA, P. F. A.; RISSARDI, D. J. A Agroindústria Canavieira do Paraná Pós-Desregulamentação: Uma Abordagem Neoshumpeteriana. Coluna do Saber, Cascavel, 2006.

USHIWATA, F. et al. As perspectivas do Comércio Eletrônico no Brasil e no mundo. Janus: Revista de pesquisa científica, Lorena, v. 3, 2006.

VALADARES, M. Planejamento como um Fator de Sucesso. Rio de Janeiro: Qualtymark, 2006.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v5i3.423

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. revistageintec@gmail.com