A importância da inovação para pequenas e médias empresas européias: um estudo de casos múltiplos com especialistas em gestão da inovação

Daniel Luís Arenhardt, Clandia Maffini Gomes, Tatiane Stefanel Franchi

Resumo


Esse artigo resulta de pesquisa realizada com especialistas em inovação atuantes nos setores público e privado de países da Europa visando verificar sua percepção sobre a importância que pequenas e médias empresas atribuem a fatores que favorecem a inovação. Para tanto, foi realizado um estudo de casos múltiplos, tendo como base um modelo conceitual elaborado a partir das sete regras da inovação proposto por Dávila, Epstein e Shelton (2006). Os resultados sugerem que as PME’s européias possuem clareza de que a inovação deve fazer parte da mentalidade da organização, mas carecem de práticas de gerenciamento de componentes criativos e de recursos necessários aos setores de P&D, assim como estão pouco estruturadas em relação à mensuração de indicadores de desempenho. Também foi possível perceber uma clara divisão de opiniões entre entrevistados do setor público e privado em assuntos relacionados à estratégia e liderança.


Texto completo:

PDF

Referências


AAKER, David A. Administração estratégica de mercado. 7 ed. Porto Alegre: Artmed Editora, 2005.

ADNER, Ron; LEVINTHAL, Daniel. Demand Heterogeneity and Technology Evolution: Implications for Product and Process Innovation. Management Science. Vol. 47, No. 5, p. 611–628, May 2008.

BESSANT, John; TIDD, Joe. Inovação e Empreendedorismo. Porto Alegre: Bookman, 2009.

BESSANT, John; et al. Managing innovation beyond the steady state. Technovation, v. 25, p.1366–1376, 2005.

BIRKINSHAW, Julian; HAMEL, Gary; MOL, Michael J. Management Innovation. Academy of Management Review, v. 33, n. 4, p.825–845, 2008.

DAVENPORT, Thomas H. Process Innovation. Reengineering work through information technology. Boston: Harvard Business School Press, 1993.

DAVILA, Tony; EPSTEIN, Marc J.; SHELTON, Robert. As regras da Inovação. Como gerenciar, como medir e como lucrar. Porto Alegre: Artmed Editora, 2006.

DHILLON, Gurpreet, STAHL, Bernd C., BASKERVILLE, Richard. Creativity and intelligence in small and medium sized enterprises: the hole of information systems. In: DHILLON, Gurpreet, STAHL, Bernd C., BASKERVILLE, Richard (Orgs). Information systems – creativity and innovation in small and medium-sized enterprises. New York: Springer, 2009.

DRUCKER, Peter F. O melhor de Peter Drucker: obra completa. São Paulo: Nobel, 2002.

FAGERBERG, Jan; MOWERY, David C.; VERSPAGEN, Bart. Innovation, path dependency, and policy. The Norwegian case. New York: Oxford University Press, 2009.

FREEMAN, Christopher; SOETE, Luc. A economia da inovação industrial. Campinas: Editora da Unicamp, 2008.

GIL, Antonio C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

GORDON, Ian R.; McCANN, Philip. Innovation, agglomeration, and regional development. Journal of Economic Geography, v. 5, p. 523–543, 2005.

GORNICK, Naomi. Convergence: New management imperatives and their effect on design activity. In: LOCKWOOD, Thomas; WALTON, Thomas. Corporate creativity. Developing an innovative organization. New York: Allworth Press, 2009.

HARRISON, Jeffrey S. Administração estratégica de recursos e relacionamentos. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HAUSER, John; TELLIS, Gerard J.; GRIFFIN, Abbie. Research on Innovation: A Review and Agenda for Marketing Science. Marketing Science, vol. 25, n. 6, p. 687–717, November–December 2006.

IND, Nicholas; WATT, Cameron. How brands determine organizational creativity. In: LOCKWOOD, Thomas; WALTON, Thomas. Corporate creativity. Developing an innovative organization. New York: Allworth Press, 2009.

JOHNSEN, Rhona E.; FORD, David. Interaction capability development of smaller suppliers in relationships with larger customers. Industrial Marketing Management, v. 35, p.1002–1015, 2006.

KAPLAN, Robert S.; NORTON, David P. Strategy maps. Converting intangible assets into tangible outcomes. Boston: Harvard Business School Publishing, 2004.

KOTLER, Philip. Marketing de A a Z: 80 conceitos que todo profissional precisa saber. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

LAFORET, Sylvie. Organizational Innovation and Outcomes in SMES. In: WOODSIDE, Arch G. (Org). Organizational culture, business-to-business relationships, and interfirm networks. Bingley: Emerald Group Publishing Limited, 2010.

LEONARD-BARTON, Dorothy; SWAP, Walter. Deep Smarts. How to cultivate and transfer enduring business wisdom. Boston: Harvard Business School Press, 2005.

MACEDO, Paulo B. R.; ALBUQUERQUE, Eduardo da M. e. P&D e tamanho da empresa: evidência empírica sobre a indústria brasileira. Estudos Econômicos. São Paulo, v. 29, n. 3, p.343-346, Junho-Setembro 1999.

MARCONI, Maria de A.; LAKATOS, Eva M. Fundamentos de metodologia científica. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2005.

PORTER, Michael E. On Competition. Boston: Harvard Business School Publishing, 2008.

____________ A vantagem competitiva das nações. 15 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 1989.

SCHILLER, Maria C. O. S. Inovação, redes, espaço e desenvolvimento. Rio de Janeiro: E-papers, 2008.

SCHUMPETER, Joseph A. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. 2 ed. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

TIDD, Joseph; BESSANT, John; PAVITT, Keith. Managing innovation: integrating technological, market and organizational change. 3 ed. Chichester: John Willey & Song Inc, 2005.

VASCONCELOS, Marcos A. de. Introdução. In: BARBIERI, José C. (Org.). Organizações Inovadoras: estudos e casos brasileiros. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

WAYCHAL, Pradeep; MOHANTY, R. P.; VERMA, Ajit. Determinants of innovation as a competence: an empirical study. International Journal of Business Innovation and Research, v. 5, n. 2, p.192 – 211, 2011.

YIN, Robert K. Estudo de Caso: planejamento e método. Porto Alegre: Bookman, 2005.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v4i5.410

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. revistageintec@gmail.com