Fabricação de produto a base de própolis no combate a formação de biofilme microbiológico na indústria de alimentos

Juliana Matos Araujo, Manuella da Silva Carvalho

Resumo


Muitas contaminações ocorrem em indústrias de diferentes tipos de alimentos. Grande parte destas contaminações está diretamente relacionada à formação de biofilmes dentro da linha de processamento, onde muitos microrganismos estão relacionados a este problema, causando graves riscos à saúde do consumidor e danos financeiros a indústria. Dentre os microrganismos que podem participar de processos de formação de biofilmes, estão: Pseudomonas aeruginosa, P. fragi, P. fluorescens, Micrococcus sp., Enterococcus faecium, Listeria monocytogenes, Yersinia enterocolitica, Salmonella thyphimurium, Escherichia coli O157:H7, Staphylococcus aureus, Bacillus cereus, Alcaligenes e Flavobacterium. Diante disso faz-se necessário à fabricação de um detergente a base de extrato de própolis com a finalidade de combater a formação de biofilmes na indústria. A própolis foi escolhida, por apresenta propriedades anti-inflamatória, atividades antimicrobiana, antifúngico, além de possuir propriedades bacteriostática e mesmo bactericidas, diretamente proporcional a concentração da própolis. Dentre um espectro grande de microrganismo, a utilização do extrato de própolis foi comprovada a eficácia na inibição do crescimento das seguintes bactérias: Staphyloccocus aureus, Staphyloccocus epidermidis, Enterococcus spp, S. mutan, S. sanguis, S. sobrinus, Actinomyces Naeslundii, Candida Albicans, Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa.

Palavras-chave: biofilme, própolis, alimento.

 


Texto completo:

PDF

Referências


AMERICAN SOCIETY FOR MICROBIOLOGY. Disponível em acessada em maio de 2010;

BASTOS, E. M. A. F. Indicadores físicoquímicos e atividade antibacteriana de própolis marrom frente à Escherichia coli. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., Belo Horizonte, v. 63, n. 5, p.1255- 1259, 2011;

BOARI, C. A. Formação de biofilme em aço inoxidável por Aeromonas hydrophila e Staphylococcus aureus sob diferentes condições de cultivo. 2008. 80f. Tese (Doutorado em Ciência dos Alimentos) – Universidade Federal de Lavras, Lavras;

CABRAL, I. S. R. Composição fenólica, atividade antibacteriana e antioxidante da própolis vermelha brasileira. Química Nova, Piracicaba, vol.32, n.6, p. 1523-1527, 2009;

CAIXETA, D. S. Sanificantes químicos no controle de biofilmes formados por duas espécies de Pseudomonas em superfície de aço inoxidável. 2008. 75f. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) – Universidade Federal de Lavras, Lavras;

CAIXETA, D. S. Sanificantes químicos no controle de biofilmes formados por duas espécies de Pseudomonas em superfície de aço inoxidável. 2008. 75f. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) – Universidade Federal de Lavras, Lavras;

CAPELLETTI, R. V. Avaliação da atividade de biocidas em biofilmes formados a partir de fluido de corte utilizado na usinagem de metais. 2006. 81f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química) – Faculdade de Engenharia Química, Universidade Estadual de Campinas, Campinas;

CERI, H; OLSON, M. E; STREMIC, C; READ, K.R.R; MORCK, W; BURET, J. Clin. Microbiol., 37, 1771 (1999);

CERI, H; D; MORCK, W; OLSON, M. E. In Disinfection, Sterilization and Preservation; Block, S. S. (ed.), Lippincott Williams & Wilkins: Philadelphia, 5a ed., cap. 75 (2001);

CHAVES, L. C. D. Estudo da cinética de formação de biofilmes em superfícies em contato com água potável. 2004. 156f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia do Ambiente) – Departamento de Engenharia Biológica, Universidade do Minho, Braga;

CHRISTENSEN, B.E; CHARACKLIS, W.G. In Biofilms, Characklis, W.G.; Marshall, K. C. eds. Jonh Wiley and Sons: New York, 93 (1990);

FERNANDES JUNIOR, A. Atividade antimicrobiana de própolis de Apis mellifera obtidas em três regiões do Brasil. Cienc. Rural, Santa Maria, v. 36, n. 1, 2006;

FLACH, J.; KARNOPP, C.; CORÇÃO, G. Biofilmes formados em matéria-prima em contato com leite: fatores de virulência envolvidos. Acta Scientiae Veterinariae, 33(3): 291-296, 2005;

FORSYTHE, S. J. Microbiologia da segurança alimentar. 1.ed. Porto Alegre: Artmed, 2002. 151-153p;

GHISALBERTI, E.L. Propolis; A review. Bee word, v.60, p. 59-84, 1979;

HAUN, M. A. D. Avaliação da eficiência de um esterilizador a plasma na inativação de Pseudomonas fluorescens. 2004. 71f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Alimentos) – Faculdade de Engenharia de Alimentos, Universidade Estadual de Campinas, Campinas;

LUCCHESI, E. G. Desenvolvimento de sistema de obtenção de biofilmes in vitro e avaliação de sua susceptibilidade a biocidas. 2006. 77f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia) – Faculdade de Engenharia Química, Universidade Estadual de Campinas, Campinas;

LUSTOSA, S. R. Própolis: atualizações sobre a química e a farmacologia. Rev. bras. Farmacognosia, Recife, vol. 18, n.3, p. 447-454, 2008;

MACHADO, S. M. O. Avaliação do efeito antimicrobiano do surfactante cloreto de benzalcónio no controlo da formação de biofilmes indesejáveis. 2005. 113f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia do Ambiente) – Departamento de Engenharia Biológica, Universidade do Minho, Braga;

MARCUCCI, M. C. Propolis: chemical composition, biologicalproperties and therapeutic activity. Apidologie 1996; 26:83-99;

MORAES, C.S; DOUGSCH, A; FORT, P; PARK, Y.K. Extrações de própolis vermelha do nordeste brasileiro em diferentes concentrações alcoólicas, com diferentes solventes e suas atividades contra Staphylococcus aureus. UNICAMP, 2008;

ORSI, R. O. Susceptibility profile of Salmonella against the antibacterial activity of propolis produced in two regions of Brazil. J. Venom. Anim. Toxins incl. Trop. Dis., Botucatu, vol. 11, n. 2, p. 109-116, 2005;

PANZERI, H; PEDRAZZI, V, OGASAWARA, M.S; ITO, I.Y; LARA, E.H.G; GABARRA, F.R. Um dentifrício experimental contendo própolis: avaliação física, microbiológica e clínica. Rev. ABO Nac. 1999; 7 (1): 26-30;

PARK Y.K; IKEGAKI, M; ALENCAR, S.M; WANG, H.K; BASTOW, K; COSENTINO, M. Determinação das Atividades Citotóxicas e Anti-HIV dos Extratos Etanólicos de Própolis Coletadas em Diferentes Regiões do Brasil. Rev. Mensagem Doce [periódico on line] 2000; (56). Disponível em http:// www.mensagemdoce.com.br.[2013 SETr 21];

PARK, Y.K; IKEGAKI, M; ABREU, J.A.S; ALCICI, N.M.F. Estudo das preparações dos extratos de própolis e suas aplicações. Ciênc. Tecnol. Aliment. 1998; 18 (3);

PEREIRA, Olívia Baptista de Oliveira. Comparação da eficácia de dois biocidas (carbamato e glutaraldeído) em sistemas de biofilme. 2001. 221f. Tese (Doutorado em Engenharia Química e Biológica) – Departamento de Engenharia Biológica, Universidade do Minho, Braga;

QUIROGA, E.M; SAPIETRO, D.A; SOBERÓN, J.R; SGARIGLIA, M.A, VATTUONE, M.A. Própolis from the northwest of Argentina as a source of antifungal principles. J Appl Microbiol 2006; 101:103-10;

SCAZZOCCHIO, F; D'AURIA, F.D; ALESSANDRINI, D; PANTANELLA, F. Multifactorial aspects of antimicrobial activity of propolis. Microbiol Res 2006; 161:327-33;

SHENG, X; TING, Y.P; PEHKONEN, S.O. J. Colloid and Interface Sci., 310, 661 (2007);

VICTORINO, F. R. Antibacterial activity of propolis-based toothpastes for endodontic treatment. Braz. J. Pharm. Sci., Bauru, vol. 45, n.4, p. 795-800, 2009;

ZÁRATE P.P. Análise da atividade de bochechos contendo fluoreto de sódio 0,05%, fluoreto de sódio a 0,2% e própolis 05% acrescida de fluoreto de sódio a 0,05% sobre níveis salivares de Estreptococcus do grupo mutans em paciente cárie-ativos. (Tese de Doutorado); São Paulo: Faculdade de Odontologia da USP; 1999.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v5i1.406

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. [email protected]