A importância da logística para o comércio eletrônico: um estudo de caso

Edeni Malta da Silva, André Mauro Santos de Espindola, Leonardo Roth, Maria Emilia Camargo, Vivian Oliveira Santos, Guilherme Cunha Malafaia

Resumo


O desenvolvimento tecnológico, principalmente de telecomunicações, possibilitou a expansão da Internet que, associado a redução dos preços dos equipamentos, impulsionou o crescimento do comércio eletrônico no mundo. Assim, essa expansão do comércio digital tem um componente físico importante e decisivo: a logística de entrega. A logística, portanto, é a materialização das transações eletrônicas associadas a movimentação de mercadorias/produtos. Nesse contexto, através de um estudo de caso, com a utilização de entrevistas semiestruturadas e análise SWOT, procurou-se identificar a importância da logística para o comércio eletrônico. A pesquisa foi realizada em uma cadeia varejista com atuação nas regiões Sul e Sudeste do Brasil e os resultados, por consequência, confirmaram que, dentre os atributos para o sucesso de uma operação de comércio eletrônico, está a logística, sendo esta, parte determinante da cadeia de suprimentos e que, também, pode produzir efeitos sobre a marca e reforça a confiança entre os consumidores, contribuindo para o crescimento do e-commerce que, entre no Brasil, entre 2001 e 2011 obteve um crescimento de 2.881,81%


Texto completo:

PDF

Referências


ALBERTIN, A., L. Comércio eletrônico: modelo, aspectos e contribuições de sua aplicação.3. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

ALRAWI, K., W; EKBIA, H., R; JABER, K., H. A new marketing strategy for e-commerce: the gulf region experience. Global Business Review, New Delhi, v. 9, p. 273-286, 2008. Disponível em: < http://gbr.sagepub.com/content/9/2/273> Acesso em: 18 ago. 2012.

BAYLES, D. L. E-commerce logistics & fulfillment: delivering the goods. Upper Saddle River. Prentice Hall PTR, Prentice Hall, Inc. 2001. Disponível em: Acesso em: 22 ago. 2012.

BEVERLY K..; CORRITORE, C., L., C; WIEDENBECK, S. A foundation for understanding online trust in electronic commerce. Journal of Information, Communication and Ethics in Society, vol. 3, p. 131-141, 2005. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1108/14779960580000267> Acesso em: 18 ago. 2012.

BLOCH, M; PIGNEUR, Y; SEGEV, A. On the road of electronic commerce: a business value framework, gaining competitive advantage and some research issues. Paris: Université de Lausanne, Ecole des Hautes Etudes Commerciales/Institut L’Informatique et Organisation, 1996.

BOATENG, R., HEEKS, R., MOLLA, A., HINSON, R., E-commerce and socio-economic development: conceptualizing the link, Internet Research, Vol. 18 Iss: 5 pp. 562 – 594. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1108/10662240810912783 > Acesso em: 18 ago. 2012.

BOWERSOX, D., J.; CLOSS, D., J. Logística Empresarial: o processo de integração da cadeia de suprimento. São Paulo: Atlas, 2001, p.20.

CAMERON, D. Electronic commerce: the new business platform of the Internet. Charleston: Computer Technology Research, 1997.

CERVO, A., L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

CHRISTENSEN, C. R., BOWER, J. L. Business Policy: text and cases, R.D. Irwin,1965.

CHRISTOPHER, M.. Logística e gerenciamento da cadeia de suprimentos: estratégias para a redução de custos e melhoria dos serviços. São Paulo, SP: Pioneira, 1997.

COLECCHIA, A. Defining and measuring electronic commerce: towards the development of an OECD methodology. Paris. 1999.Disponível em: Acesso em: 18 ago. 2012.

CLM - Council of Logistics Management. Disponível em , acesso em 26.ago. 2012.

CUSUMANO, M., A. Competing on Internet time: lessons from Netscape and its battle with Microsoft. Strategic Management Research Center, Vol. 3, p. 4, 2000. Disponível em: < ftp://ns1.ystp.ac.ir/YSTP/1/1/ROOT/DATA/PDF/unclassified/REV32.PDF> Acesso em: 18 ago. 2012.

ECOMMERCEORG (Brasil) (Org.). Evolução da Internet e do e-commerce. Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2012.

E-BIT (Brasil). E-bit Informação. Disponível em: . Acesso em: 22 set. 2012.

FARIA, A., C.; COSTA, M. F. G. Gestão de Custos Logísticos. São Paulo: Atlas, 2005.

FERGUSON JR., R., W. E-Commerce: Lessons Learned to Date. At the Owen Graduate School of Management, Vanderbilt University, Nashville, Tennessee. The Federal Reserve Board. February 14, 2001. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2012.

FLEURY, P., F.; WANKE, P.; FIGUEIREDO, K., F. Logística empresarial: a perspectiva brasileira. São Paulo: Atlas, 2000.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed.

São Paulo: Atlas, 2008.

IMRG, Interactive Media in Retail Group (Org.). B2C Global e-Commerce Overview 2012. Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2012.

KALAKOTA, R; WHINSTON, A. Frontiers of electronic commerce. New York: Addison Wesley, 1996.

KEEN, P., G., M. Guia gerencial para a tecnologia da informação: conceitos essenciais e terminologia para empresas e gerentes. Rio de Janeiro: Campus, 1996.

KOTLER, P., Marketing para o século XXI: como criar, conquistar e dominar mercados. 14 ed. São Paulo: Futura, 2004.

LAKATOS, E., M.; MARCONI, M., A. Metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

LEE, C.,S. An analytical framework for evaluating e-commerce business models and strategies. Internet Research, vol. 11, p. 349 – 359, 2001. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1108/10662240110402803> Acesso em: 18 ago. 2012.

MALHOTRA, N., K. Pesquisa de marketing: foco na decisão. 3.ed. São Paulo: Pearson, 2010.

MINTZBERG, H. AHLSTRAND, B., LAMPEL, J.. Safari de

Estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Porto Alegre: Editora Artmed – Bookman., 2000.

OLIVEIRA, L., R; OLIVEIRA, M. Desafios e oportunidades em comércio eletrônico. In: MILAN, G. S; BRANCHI, N.V. L. Administração mercadológica: teoria e pesquisas. Caxias do Sul: Educs, 2004.

OLIVEIRA, D.; P.; R. Planejamento Estratégico: conceitos, metodologia e práticas. 13. Ed. São Paulo:Atlas, 1999.

PORTER, M., E. A nova estratégia. In: JÚLIO, Carlos A.;

SALIBI NETO, José. (Orgs.). Estratégia e Planejamento. 1. ed. São Paulo: Publifolha, 2002.

SAKAMOTO, K. Social contact center: a revolução das redes sociais. São Paulo: Laços, 2012.

SAVRUL, M., KILIÇ, C. E-commerce as an alternative strategy in recovery from the recession. Procedia Social

and Behavioral Sciences, v. 24, p. 247–259, 2011. Disponível em: < http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1877042811015837> Acesso em: 18 ago. 2012.

SCANDIUZZI, F.; OLIVEIRA, M., M., B.; ARAÚJO, G., J., F. A logística no comércio eletrônico B2C: um estudo nacional muticasos. Revista Estudos do CEPE, Nº 34, p. 231-241, 2011. Disponível em:

/1690> Acesso em: 18 ago. 2012.

SEVERO, J., F. Administração de Logística Integrada, PCP e Marketing, 2ª edição, E-Pappers, 2006.

SLACK, N. Administração da produção. São Paulo: Atlas,

SMITH, R.; SPEAKER, M.; THOMPSON, M. O mais Completo Guia sobre e-Commerce. Tradução de Bazán Tecnologia e Linguística. São Paulo: Futura, 2000.

TAPSCOTT, D. Economia digital: promessa e perigo na era da inteligência em rede. Rio de Janeiro: Makron Books, 1997.

VAN HOEK, R., I. Measuring the unmeasurable - measuring and improving performance in the supply chain. SupplyChain Management, Bradford, v. 3, n. 4, p. 187-192,1998.

VERGARA, S., C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2005.

WOOD, J., T.. Mudança organizacional: liderança, teoria do caos, qualidade total, recursos humanos, logística integrada, inovações gerenciais, cultura organizacional, arquitetura organizacional. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2004.

WRIGHT, P., L. Administração estratégica, São Paulo: Atlas, 2000.

YIN, R., K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4.ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

ZANQUELETTO, F., FIGUEIREDO, H. L. A. O modelo de análise estratégica de Austin aplicado ao setor de confecções. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção – ENEGEP: International Congress of Industrial Engineers, 19º Anais do XIX ENEGERP. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Engenharia de Produção - ABEPRO. 1999. CD-ROM.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v4i1.250

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. revistageintec@gmail.com