Desenvolvimento de uma unidade piloto destinada a extração do óleo de vísceras de tilápia para posterior utilização na cadeia produtiva de biodiesel

Francisco Assis Mota, Francisco Francielle Pinheiro dos Santos, Auceliane André da Silva, Jackson de Queiroz Malveira, José Tarcisio Costa Filho

Resumo


A cadeia produtiva de biodiesel necessita de matérias-primas que possuam valor agregado, alta capacidade de produção e custo competitivo. Neste contexto, a utilização do óleo extraído das vísceras de Tilápia apresenta-se como uma ótima alternativa de matéria-prima para a produção de biodiesel, em especial no Estado do Ceará que apresenta grande capacidade de produção do pescado. No estado do Ceará a produção deste tipo de pescado é de aproximadamente 17 mil toneladas/ano podendo chegar a 218.930.000 toneladas anuais. As vísceras extraídas da Tilápia possuem o potencial de produzir 73.625 toneladas mensais de óleo, podendo chegar a uma produção de 913.000 mil toneladas. Assim, foi desenvolvido a partir dos resultados e ensaios laboratoriais o projeto de engenharia e construção de uma unidade com capacidade de produção de 25 litros por hora de óleo de vísceras de peixe. Esta unidade de extração e beneficiamento de gordura de vísceras de tilápia encontra-se em construção e passará por testes e ajustes mecânicos para então ser implantada em locais estratégicos, estimulando o ciclo de produção e comercialização do óleo. O óleo obtido apresentou 28,60% em ácido oléico, 33,19% de palmítico mostrando que este possui percentuais compatíveis com óleos já utilizados no setor produtivo de biodiesel. A caracterização dos ésteres metílicos presentes no biodiesel de tilápia, pode-se constatar a presença de ésteres oléico 36,56% e palmítico 23, 97%, comprovado assim, sua perfeita utilização na produção deste biocombustível.

Palavras-chave:Tilapia, Vísceras,Biodiesel, máquina.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v4i3.233

Apontamentos



Direitos autorais



__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. revistageintec@gmail.com