POLÍTICAS PÚBLICAS BRASILEIRAS DE FOMENTO AO SETOR DE ENERGIA FOTOVOLTAICA COM FOCO EM INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO ESTADO DA BAHIA

Joao Alexandre Brito de Jesus, Marcelo Santana Silva, Jerisnaldo Matos Lopes, Felipe Barroco Fontes Cunha, Marcio Luis Valença Araújo

Resumo


O Brasil é um país com taxas elevadas de irradiação solar sendo que algumas regiões do país, possuem características geográficas ainda mais favoráveis para produção deste tipo de energia, representando 3% do total da sua matriz elétrica. Assim, esta pesquisa tem como objetivo mapear quais são as principais políticas públicas nacionais e estaduais relacionadas ao setor de energias limpas e renováveis que abarcam o segmento de energia solar fotovoltaica a fim de traçar um paralelo com as políticas de ciência, tecnologia e inovação, e como estas favorecem a inovação do setor no Estado da Bahia. Foi utilizada a abordagem qualitativa, com caráter exploratório para analisar e mapear as políticas públicas, através de pesquisa bibliográfica e documental utilizando as bases Web of Science, Scielo e Scopus no período entre 2000 e 2020. Como resultado, foi proposto um modelo de análise das políticas públicas separando-as em mecanismos técnicos e mecanismos financeiros, através destes instrumentos foi apresentado um panorama do setor fotovoltaico na Bahia.


Palavras-chave


políticas públicas; energia fotovoltaica; inovação tecnológica; Estado da Bahia.

Texto completo:

PDF

Referências


ABSOLAR. Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica. Infográfico atualizado em 01.09.2020. Disponível em: . Acesso em: 08 set. 2020.

ANEEL. Agência Nacional de Energia Elétrica. Resolução Normativa nº 687. Resolução Normativa, 24 de Novembro de 2015.

ANEEL. Agência Nacional de Energia Elétrica. Geração Distribuída – regulamentação atual e processo de revisão, Brasília, 07 fev. 2019.

BRASIL. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Metodologia para credenciamento de módulos e sistemas geradores fotovoltaicos no Credenciamento Finame (CFI) do Sistema BNDES. Brasília, abr. 2020.

BRASIL. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Plano de ação para a promoção da inovação tecnológica 2018 - 2022. Disponível em: https://www.mctic.gov.br/mctic/export/sites/institucional/arquivos/ASCOM_PUBLICACOES/plano_acao_promocao_inovacao_tecnologica.pdf . Acesso em: 19 mar.2020.

BRASIL. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Disponível em: http://www.mctic.gov.br/mctic/opencms/legislacao/portarias/Portaria_MCTIC_n_1122_de_19032020.html. Acesso em: 09abr.2020.

BRASIL. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Disponível em:. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2018/Decreto/D9283.htm. Acesso em: 09 abr. 2020.

COSTA, C. A. A inovação no setor de energia e ambiente: potencial da Bahia. Propensão a Inovar do Empresariado Baiano. Salvador. Quarteto editora, 2016.

CUNHA, F. B. F.; TORRES, E. A.; SILVA, M. S., Geração de renda e energia em Juazeiro (BA). Bahia Análise & Dados, v. 27, n. 1, p. 70-98, 2017.

ELGAMAL, G.; DEMAJOROVIC, J.; AUGUSTO, E. E. F., Os desafios da implementação da energia fotovoltaica no Brasil: uma análise dos modelos nos principais mercados mundiais. XVII Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2015.

EPE. Empresa de Pesquisa Energética. Inserção da Geração Fotovoltaica Distribuída no Brasil – Condicionantes e Impactos. Rio de Janeiro, out.2014.

EPE. Empresa de Pesquisa Energética. Eficiência Energética e Geração Distribuída . Rio de Janeiro, dez.2014.

EPE. Empresa de Pesquisa Energética. Potencial dos Recursos Energéticos no Horizonte 2050, Rio de Janeiro, set.2018.

EPE. Empresa de Pesquisa Energética. Disponível em: http://www.epe.gov.br/sites-pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/PublicacoesArquivos/publicacao-251/topico-311/DEA%2026%20Efici%C3%AAncia%20Energ%C3%A9tica%20e%20Gera%C3%A7%C3%A3o%20Distribu%C3%ADda%20para%20os%20pr%C3%B3ximos%2010%20anos%5B1%5D.pdf Acesso em: 18 mar. 2020.

IFBA. Instituto Federal da Bahia. Disponível em: https://portal.ifba.edu.br/noticias/2019-2/fotos/ifba-investe-em-energia-solar-como-receita-de-economia-e-fonte-de-pesquisa. Acesso em: 18 mar. 2020.

INEE (Instituto Nacional de Eficiência Energética), O que é Geração Distribuída, 2014.

Disponível em: . Acesso em 20/03/2017.

LUNA, M. A. R.; CUNHA, F. B. F.; MOUSINHO, M. C. A. M.; TORRES, E. A., Solar photovoltaic distributed generation in Brazil: the case of resolution 482,2012. Applied Energy Symposium and Forum, Renewable Energy Integration with Mini/Microgrids, REM 2018, 29–30 September 2018, Rhodes, Greece. Energy Procedia, sep. 2018.

MANUAL DE OSLO. Disponível em: https://www.finep.gov.br/images/apoio-e-financiamento/manualoslo.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

MEI. Mobilização Empresarial pela Inovação, Indústria 2027. Disponível em: http://www.portaldaindustria.com.br/cni/canais/industria-2027/ Acesso em: 20 mar. 2020.

MOCELIN, A. R. Qualificação profissional e capacitação laboratorial em sistemas fotovoltaicos. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo (USP). 2014

MOURA, R. A. Desempenho das diferentes tecnologias de silício na geração fotovoltaica no semiárido nordestino – estudo de caso: sistema de 10kwp do IFBA – Paulo Afonso/BA. 2017. Trabalho de conclusão de Curso apresentado ao colegiado do curso de Engenharia Elétrica do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA).

ONU. Organização das Nações Unidas. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/ods7/. Acesso em: 20 mar. 2020.

SACRAMENTO, J. A.; RIBEIRO, N. M.; SANTOS, W. P. C. Energias renováveis: avaliação da produção de patentes nas últimas décadas considerando o cenário nacional e internacional. Propriedade intelectual, estudos prospectivos e inovação tecnológica. Associação acadêmica de propriedade intelectual, Aapi. Aracaju, 2020.

SEBRAE. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Disponível:https://m.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/UFs/BA/Anexos/Encadeamento%20produtivo%20-%20energia%20fotovoltaica.pdf.2017. Acesso em: 18 mar.2020.

SILVA, Rutelly Marques da. Energia Solar no Brasil: dos incentivos aos desafios. 2015. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/publicacoes/estudos-legislativos/tipos-de-estudos/textos-para-discussao/td166 . Acesso em: 19 mar. 2015.

VIALE, R.; ETZKOWITZ, H. The capitalization of knowledge: a triple helix of university-industry-government. Edward Elgar, 2010, 351 pp, ISBN: 978-1-84844-114-9. USA, Massachusetts, 2010.

WEISZ, Joel. Mecanismos de apoio à inovação tecnológica. 2ª Edição, Brasília: SENAI/DN, 2006.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v11i1.1492

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Rua Josué de Carvalho Cunha 395, Coroa do Meio, Aracaju, SE.

[email protected]