An Intellectual Property Study with IFPI-Oeiras Teachers

Marina Bezerra da Silva, Ademir Cardoso da Silva Lima Sobrinho, Ivanilda de Sousa Rodrigues, Tiago Soares da Silva, Mariane Camargo Priesnitz, Suzana Leitão Russo, Maria Emília Camargo

Resumo


A propriedade intelectual (PI) é um campo do conhecimento diretamente relacionado aos processos de inovação das organizações públicas e/ou privadas. Ela garante ao titular de uma criação intelectual a proteção daquilo que criou, possibilitando a exploração, a propriedade e a exclusividade sobre suas invenções, através de marcas registradas, patentes, direitos autorais, entre outros. Esta pesquisa objetivou verificar o nível de conhecimento dos professores do Instituto Federal do Piauí, Campus Oeiras, sobre o sistema de propriedade intelectual brasileiro. Consistiu num estudo de campo, descritivo e de natureza quantitativa. A coleta de dados ocorreu por meio da aplicação de questionários estruturados com questões objetivas. Constatou-se que os professores e pesquisadores do Instituto Federal do Piauí – Campus Oeiras ainda se encontram desprovidos de informações acerca da ciência da propriedade intelectual. Apesar do quantitativo de docentes que desenvolveram inovações tecnológicas, poucos têm protegido aquilo que criaram. A propriedade intelectual é um importante fator a ser trabalhado pelo NIT, uma vez que os conhecimentos inerentes a esta área interferem diretamente nos aspectos de inovação da instituição. Com a disseminação de informações, os pesquisadores podem adquirir uma cultura voltada para a proteção de suas criações, o que poderá impulsionar também o processo de transferência tecnológica e a difusão das inovações da Instituição de Ciência e Tecnologia no meio produtivo e na sociedade.


Palavras-chave


pesquisa; proteção; registros de marcas; patentes; instituição de ciência e tecnologia

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM-BORHER, M. B.; ÁVILA, J. P. C.; CASTRO, A. C.; CHAMAS, C. I.; CARVALHO, S. M. P. Ensino e Pesquisa em Propriedade Intelectual no Brasil. Revista Brasileira de Inovação, v. 6, n. 2, p. 281-310, 2007. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2019.

ARAÚJO, E. F.; BARBOSA, C. M.; QUEIROGA, E. S.; ALVES, F. F. Propriedade Intelectual: proteção e gestão estratégica do conhecimento. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 39, p. 1-10, 2010. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2019.

BRASIL. Lei n. 5.648, de 11 de dezembro de 1970. Cria o Instituto Nacional da Propriedade Industrial e dá outras providências. Brasília-DF, 1970. Disponível em: . Acesso em: 13 set. 2016.

BRASIL. Lei n. 5.988, de 14 de dezembro de 1973. Regula os direitos autorais e dá outras providências. Brasília-DF, 1973. Disponível em: . Acesso em: 13 set. 2016.

BRASIL. Decreto nº 1.355, de 30 de dezembro de 1994. Promulga a Ata Final que Incorpora os Resultados da Rodada Uruguai de Negociações Comerciais Multilaterais do GATT. Brasília-DF, 1994. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2019.

BRASIL. Lei n. 9.279, de 14 de maio de 1996. Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. Brasília-DF, 1996. Disponível em: . Acesso em 13 set. 2016.

BRASIL. Lei n. 9.456, de 25 de abril de 1997. Institui a Lei de Proteção de Cultivares e dá outras providências. Brasília-DF, 1997. Disponível em: . Acesso em: 13 set. 2016.

BRASIL. Lei n. 9.609, de 19 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre a proteção da propriedade intelectual de programa de computador, sua comercialização no País, e dá outras providências. Brasília-DF, 1998a. Disponível em: . Acesso em: 13 set. 2016.

BRASIL. Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. Brasília-DF, 1998b. Disponível em: . Acesso em 13 set. 2016.

BRASIL. Lei n. 10.973, de 02 de dezembro de 2004. Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Brasília-DF, 2004. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2018.

BRASIL. Lei n. 11.196, de 21 de novembro de 2005. Institui o Regime Especial de Tributação para a Plataforma de Exportação de Serviços de Tecnologia da Informação - REPES, o Regime Especial de Aquisição de Bens de Capital para Empresas Exportadoras - RECAP e o Programa de Inclusão Digital; dispõe sobre incentivos fiscais para a inovação tecnológica; e dá outras providências. Brasília-DF, 2005. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2018.

BRASIL. Lei n. 11.484, de 31 de maio de 2007. Dispõe sobre os incentivos às indústrias de equipamentos para TV Digital e de componentes eletrônicos semicondutores e sobre a proteção à propriedade intelectual das topografias de circuitos integrados. Brasília-DF, 2007. Disponível em: . Acesso em: 13 set. 2016.

BRASIL. Lei n° 13.123, de 20 de maio de 2015. Regulamenta o inciso II do § 1º e o § 4º do art. 225 da Constituição Federal, o Artigo 1, a alínea j do Artigo 8, a alínea c do Artigo 10, o Artigo 15 e os §§ 3º e 4º do Artigo 16 da Convenção sobre Diversidade Biológica, promulgada pelo Decreto nº 2.519, de 16 de março de 1998; dispõe sobre o acesso ao patrimônio genético, sobre a proteção e o acesso ao conhecimento tradicional associado e sobre a repartição de benefícios para conservação e uso sustentável da biodiversidade; revoga a Medida Provisória nº 2.186-16, de 23 de agosto de 2001; e dá outras providências. Brasília-DF, 2015. Disponível em: . Acesso em: 02 jan 2020.

BRASIL. Lei nº 13.243, de 11 de janeiro de 2016. Dispõe sobre estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação e altera a Lei nº 10.973, de 2 de dezembro de 2004, a Lei nº 6.815, de 19 de agosto de 1980, a Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, a Lei nº 12.462, de 4 de agosto de 2011, a Lei nº 8.745, de 9 de dezembro de 1993, a Lei nº 8.958, de 20 de dezembro de 1994, a Lei nº 8.010, de 29 de março de 1990, a Lei nº 8.032, de 12 de abril de 1990, e a Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de 2012, nos termos da Emenda Constitucional nº 85, de 26 de fevereiro de 2015. Brasília-DF, 2016. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2019.

GIL A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2009.

GONÇALVES, A. A.; TOMAÉL, M. I. Diretrizes para proteção do conhecimento: um estudo de caso em uma Universidade do Estado do Paraná. AtoZ: Novas práticas em informação e conhecimento, v. 4, n. 1, p. 34-42, 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2019.

IFPI. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ. Regimento interno do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT). 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 de dez. 2018.

IFPI. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ. Resolução n° 66/2018 – Conselho Superior. Aprova Regulamento do Núcleo de Empreendedorismo e Inovação (NEPI). 2018.

JUNGMANN, D. M.; BONETTI, E. A. A caminho da inovação: proteção e negócios com bens de propriedade intelectual: guia para o empresário. Brasília: IEL, 2010. 125 p. Disponível em: . Acesso em 29 dez. 2019.

LOIOLA, E.; MASCARENHAS, T. Gestão de ativos de propriedade intelectual: um estudo sobre as práticas da Braskem SA. Revista de Administração Contemporânea. v. 17, n. 1, pag. 42-63, 2013. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2019.

MAIS, I.; CARVALHO, L. C.; MACHADO, D. D. P. N; HOFFMANN, M. G. Avaliação da percepção de professores da FURB sobre o conceito de inovação e o papel do NIT em uma universidade. Revista Estudos do CEPE. n. 28, p. 52-73, 2008. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2019.

MENEZES, E. T. N; RUSSO, S. L; SILVA, G. F.; FIGUEIROA, M. L. O crescimento no número da produção intelectual após a implantação do programa de bolsas de iniciação em desenvolvimento tecnológico e inovação na Universidade Federal de Sergipe. Revista GEINTEC, v. 2, n. 2, p. 193-204, 2012. Disponível em: . Acesso em: 19 dez. 2019.

NAM, Y.; BARNETT, G. A. Globalization of technology: Network analysis of global patents and trademarks. Technological Forecasting and Social Change. Elsevier, v. 78, n. 8. p. 1471-1485, 2011. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2019.

MATIAS-PEREIRA, J. A gestão do sistema de proteção à propriedade intelectual no Brasil é consistente? Revista de Administração Pública. v. 45, n. 3, p. 567-590, 2011. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2019.

RUSSO, S. L.; SILVA, G. F.; OLIVEIRA, L. B.; NUNES, M. A. S. N.; VASCONCELOS, J. S.; SANTOS, M. M. A. Propriedade Intelectual. In: RUSSO, S. L.; SILVA, G. F.; NUNES, M. A. S. N. (Org.). Capacitação em inovação tecnológica para empresários. São Cristóvão-SE: Editora UFS, 2012.

SILVA, J. E.; SILVA, M. V. V. A propriedade intelectual como uma evolução histórica do instituto da propriedade imaterial. In: CONGRESSO NACIONAL CONPEDI, 23., 2014, João Pessoa-PB. Anais... João Pessoa-PB, 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 dez. 2019.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v10i1.1366

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. [email protected]