Configuration of the relationship between universities, technologial incubators and parks in the State of Paraná

Danieli Pinto, Rejane Sartori, Hilka Pelizza Vier Machado

Resumo


Este artigo tem por objetivo ampliar o conhecimento sobre a cooperação universidade-empresa no contexto de parques e incubadoras tecnológicos no Estado do Paraná. Para tanto, caracteriza-se como pesquisa de campo, com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados por meio de questionário. As instituições participantes da pesquisa foram incubadoras e parques tecnológicos. Os resultados revelam que a relação entre universidades e incubadoras e parques tecnológicos encontra-se em estágio inicial. As principais atividades que evidenciam essa interação são palestras, workshops, conferências, treinamentos, registro de patentes e formação de redes. Ademais, há necessidade de superar algumas barreiras, como a falta de estímulo ao empreendedorismo pelas universidades e maior participação destas nos projetos desenvolvidos pelas incubadoras e parques tecnológicos. Esses resultados indicam ainda a importância de ações por parte de dirigentes de incubadoras e parques, bem como de núcleos de inovação tecnológica de universidades, voltadas a fortalecer a relação entre universidade-empresa.


Palavras-chave


cooperação universidade-empresa; parques tecnológicos; incubadoras de empresas.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, I. B. L. de et al. Parques tecnológicos: panorama brasileiro e o desafio de seu financiamento. Revista BNDES, v. 45, n. 1, p. 99-154, 2016.

ANDRADE, T. N. de; SILVA FILH|O, M. de J. Elites locais de ciência e tecnologia no Brasil: o caso do ParqTec de São Carlos (SP). Lua Nova, v. 94, n. 1, p. 295-327, abr. 2015.

ANPROTEC. Estudo de impacto econômico - Segmento de incubadoras de empresas do Brasil. Brasília: ANPROTEC; SEBRAE; FGV, 2016.

BENEDETTI, M. H.; TORKOMIAN, A. L. V. Uma análise da influência da cooperação Universidade-Empresa sobre a inovação tecnológica. Gestão e Produção, v. 18, n. 1, p.145-158, 2011.

BERNI, J. C. A. et al. Interação universidade-empresa para a inovação e a transferência de tecnologia. Revista GUAL, v. 8, n. 2, p. 258-277, 2015.

CARDOSO, M. G. et al. Fatores Facilitadores e Restritivos à Cooperação Universidade e Empresa: O Caso Udesc. Revista Desenvolvimento em Questão, v. 16, n. 45, p. 273-291, 2018.

CLASS, L. Q.; FERREIRA, G. C. A transferência de tecnologia universidade - empresa no contexto brasileiro: uma revisão de estudos científicos publicados entre os anos 2005 e 2009. Gestão da Produção, v. 19, n. 2, p. 419-432, 2012.

COLLARINO, R. L. X.; TORKOMIAN, A. L. V. O papel dos parques tecnológicos no estímulo à criação de spin-offs acadêmicas. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, v. 5, n. 2, p. 201-225, 2015.

DE PELLEGRIN, I. et al. Redes de inovação: construção e gestão da cooperação pró-inovação. Revista de Administração-RAUSP, v. 42, n. 3, p. 313-325, 2007.

DESIDÉRIO, P. H. M.; POPADIUK, S. Redes de inovação aberta e compartilhamento do conhecimento: aplicações em pequenas empresas. Revista de Administração e Inovação, v. 12, n. 2, p. 110-129, 2015.

DIAS, A. A.; PORTO, G. S. Como a USP transfere tecnologia? Revista O&S, v. 21, n. 70, p. 489-508, 2014.

DYER, J. H.; NOBEOKA, K. Creating and managing a high performance knowledge-sharing network: the Toyota case. Strategic Management Journal, v. 21, n. 3, p. 345-367, 2000.

FERREIRA, G. C.; SORIA, A. F.; CLOSS, L. Gestão da interação Universidade-Empresa: o caso PUCRS. Revista Sociedade e Estado, v. 27, n. 1, p. 79-94, 2012.

GAVA, R. et al. Inovação tecnológica e desenvolvimento local: spin-offs acadêmicas diante de um quadro que conjuga dinamismo científico e estagnação econômica. Revista Organizações em Contexto, v. 11, n. 21, p. 211-239, 2015.

HERRERA-MÁRQUEZ, J. J. et al. Parques científicos-tecnológicos y modelo triple-hélice. Situación del Caribe colombiano. Entramado, v. 11, n. 2, p. 112-130, 2015.

HOFFMANN, M. G.; MAIS, I.; AMAL, M. Planejamento e gestão de parques científicos e tecnológicos: uma análise comparativa. Economia Global e Gestão, v. 15, p. 3, p. 89-107, dez. 2010.

IPIRANGA, A. S. R.; FREITAS, A. A. F. DE; PAIVA, T. A. O empreendedorismo acadêmico no contexto da interação universidade-empresa-governo. Cadernos EBAPE, v. 8, n. 4, p. 676-69, 2010.

LEMOS, D. D. C.; LEMOS, D.; SIMONINI, A. Avaliação da Interação Universidade-Empresa por porte empresarial em Santa Catarina. In: ENCONTRO DE ECONOMIA CATARINENSE, 5., 2011, Florianópolis. Anais..., Florianópolis, 2011. p.1-26.

MARTINS, C. et al. Redes de Interação a partir de Incubadoras de Base Tecnológica: a Colaboração Gerando Inovação. Revista Gestão & Tecnologia, v. 14, n. 2, p. 127-150, 2014.

MATEI, A. P. et al. Avaliação da qualidade demandada e diretrizes de melhoria no processo de interação Universidade-Empresa. Production, v. 22, n. 1, p. 27-42, 2012.

MELO, R. D. C. N. D. Territorio e innovación en la construcción de los parques tecnológicos en el estado de São Paulo (Experiencias latinoamericanas). Questiones Urbano Regionales, v. 1, n. 2, p. 31-43, 2013.

PEGORINI, G.; STRAMAR, A. R. A influência das competências organizacionais de um parque tecnológico sobre as empresas incubadas. Revista Negócios e Talentos, v. 13, n. 1, p. 117-133, 2014.

PÓVOA, L. M. C. Patentes de universidades e institutos públicos de pesquisa e a transferência de tecnologia para empresas no Brasil. 2008. 153p. Tese (Doutorado em Economia) – Programa de Pós-Graduação em Economia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

SANTINI, R. M. O desafio do conhecimento e do aprendizado para o desenvolvimento sustentável: a questão da inovação. Informação & Informação, v. 21, n. 1, p. 542-572, 2016.

SARTORI, R. et al. Panorama da Estrutura Científica e Tecnológica de Inovação do Estado do Paraná. Revista de Desenvolvimento Econômico – RDE, v. 3, n. 38, p. 315-344, dez. 2017.

SAUKA, J. E.; CARVALHO, H. G. D. Um Panorama das Incubadoras de Empresa no Estado do Paraná, Brasil. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE, 5., 2015, Rio de Janeiro. Anais..., Rio de Janeiro, 2015. P.1-23.

SCHIRRMEISTER, R.; FRANÇA, A. C. L.; TAKATA, E. Governança em parques e incubadoras tecnológicas no Brasil - estudos de casos múltiplos. Revista de Governança Corporativa, v. 2, n. 2, p. 73-106, 2015.

SCHMIDT, S.; & BALESTRIN, A. Projetos colaborativos de P&D em ambientes de incubadoras e parques científico-tecnológicos: teorizações do campo de estudo. Revista de Administração e Inovação, v. 11, n. 2, p. 111-131, 2014.

TEIXEIRA, E. P.; CASTRO, M. S. F. de. Contribuição das incubadoras no processo de transferência de conhecimento e tecnologia das universidades às empresas. In: CONGRESO LATINO-IBEROAMERICANO DE GESTÃO DA TECNOLOGIA, 16., 2015, Porto Alegre. Anais..., Porto Alegre, 2015, p.1-18.

TORKOMIAN, A. L. V. Inovação tecnológica e universidade. Papel dos parques tecnológicos e incubadoras de empresa. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA PARA O PROGRESSO DA CIÊNCIA, 63., 2011, Goiânia. Anais..., Goiânia, 2011, p.1-3.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v9i3.1349

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. revistageintec@gmail.com